Publicidade
Esportes
Craque

Por falta de segurança, TJD-AM suspende julgamento em Manaus

Os auditores se sentiram ameaçados com a presença dos torcedores do Tufão 03/04/2012 às 20:01
Show 1
A 'confusão' aconteceu durante o jogo entre São Raimundo e Penarol
Lorenna Serrão Manaus

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) resolveu adiar o julgamento do diretor de futebol do São Raimundo, Josildo Oliveira, que aconteceria nesta terça-feira (03), para a próxima semana, depois que os auditores se sentiram ameaçados por torcedores do Tufão.

“Nós decidimos que o caso será resolvido na outra terça, hoje nós não nos sentimos seguros, por conta da presença de pelo menos 30 torcedores do São Raimundo que estavam em frente da Federação Amazonense de Futebol e por isso o julgamento foi adiado”, disse José Roberto, secretario do TJD-AM.

De acordo com Josildo Oliveira, os torcedores queriam apenas acompanhar o julgamento, mas os auditores não ficaram a vontade com a presença deles.

“As 15 pessoas que estavam na FAF queriam ver como acontece um julgamento, já que nunca acompanharam um, porém os auditores suspeitaram de que poderia ocorrer algo caso eu recebesse uma pena e optaram por transferir o julgamento”, comentou Oliveira.

Entenda o caso
O árbitro Edmar Campos da Encarnação alega que sofreu ameaças de Josildo Oliveira no fim do jogo entre São Raimundo e Penarol, válido pela terceira rodada do returno do Campeonato Amazonense, no dia 28, no estádio da Colina, Zona Oeste de Manaus. Mas segundo o diretor de futebol ele teria apenas feito um questionamento.

“Eu senti que arbitragem falhou durante essa partida e resolvi conversar com o Encarnação depois do apito final, perguntei porque ele não apitava igual para todo mundo e ele disse que fazia isso em todos os jogos, mas se eu estava me sentindo prejudicado deveria procurar os meus direitos, foi quando falei que ele tinha que receber um sacode da FAF, ou seja um puxão de orelha, mas ele entendeu que era porrada”, afirmou Oliveira.