Publicidade
Esportes
Craque

Prefeitura de Manaus divulga lista de atletas contemplados com o Bolsa-Atleta

De acordo com a Comissão de Análise do programa,  22 praticantes de esportes de alto rendimento procuraram ser atendidos pelo programa, mas apenas 11 – nove atletas e dois paratletas -  entregaram a documentação exigida por lei 10/07/2012 às 10:37
Show 1
Israel Barreto, do tênis de mesa, terá o benefício
Nathália Silveira Manaus

Os atletas amazonenses praticantes de esportes de alto rendimento, em modalidades olímpicas e paraolímpicas, passarão  a receber, finalmente, um auxilio financeiro da Prefeitura de Manaus para que se dediquem totalmente ao treinamento esportivo. O Programa Bolsa-Atleta, que teve a  lei  publicada em 5 de outubro de 2011, foi regulamentada com a  assinatura do decreto pelo prefeito Amazonino Mendes em março deste ano, e teve sua publicação no Diário Oficial do Município na última sexta-feira (Aviso nº 001/2012-SEMDEJ) com a divulgação da lista dos 11  beneficiários do projeto, que receberão R$ 4 mil mensais a contar do próximo mês.

De acordo com a Comissão de Análise do Bolsa-Atleta, 22 praticantes de esportes de alto rendimento procuraram ser atendidos pelo programa, mas apenas 11 – nove atletas e dois paratletas -  entregaram a documentação exigida por lei, que determina entre outros pontos que a pessoa esteja convocada para a  seleção brasileira  ou tenha feito parte até um ano antes da aprovação do projeto (outubro de 2011) e  que possua  idade mínima de 14 anos e seja federado a uma entidade do Estado do Amazonas em sua respectiva modalidade.

Sendo assim, a Bolsa será viabilizada para os atletas: Rafaela Araújo (judô), Rafael Barbosa (judô), Jander Nunes (atletismo), Analyce Soares (natação), Waldeci Souza (luta livre), Jéssica Santos (triatlo), Mário Jorge da Silva (tênis de mesa), Israel Barreto (tênis de mesa), Rodrigo Falabella (luta olímpica),  José Maria da Silva e José Ricardo Costa, ambos do <br/>halterofilismo.

Uma das mais novas a receber o benefício é a nadadora Analyce Soares. Com 14 anos de idade, a atleta já faz planos para investir na modalidade. “Ela quer ir para os Estados Unidos, em meados de setembro, para fazer um intercâmbio. Lá, ela poderá se aperfeiçoar e fazer a análise biomecância, que é um estudo da força em organismo, no caso o ser humano. Sendo assim, será possível identificar o movimento correto para se obter mais força”, disse o técnico da amazonense, Márcio Soares, que deve acompanhá-la na <br/>viagem.

O Bolsa-Atleta foi idealizado  pelo então titular da Secretaria Municipal de Desporto e Lazer, Fabrício Lima (janeiro de 2009 a 2 de abril de 2012). O projeto ainda prevê que os atletas classificados para  Olimpíadas, Paraolimpíadas, Jogos Pan-Americanos ou Parapan-Americanos, receberam um acréscimo no valor  de R$ 1 mil, totalizando <br/>R$ 5 mil.

“Tenho certeza que mais atletas agora vão se dedicar para garantir a  Bolsa. Tivemos a preocupação de fazer uma lei na época, para que o próximo secretário não pudesse revogar. Somos do tamanho de nossos sonhos e  o Bolsa-Atleta já é uma realidade. Parabéns aos 11 atletas e paraatletas que conquistaram esse direito”, ressaltou Lima.

Conforme determina o decreto nº 1.507, de 29 de março de 2012, os atletas serão notificados pela CAPBA e terão de assinar no prazo de 30 dias o Termo de Adesão à Bolsa-Atleta. A Bolsa será viabilizada por meio da Secretaria Municipal de Desporto e Lazer (Semdej).

 “A Bolsa é uma vitória pra gente, uma forma de reconhecimento. Eu, po exemplo, vou finalmente poder investir em fisioterapia. Quando a gente conta com o dinheiro, é menos uma preocupação no meio de tantas que já temos”, disse o lançador Jander Nunes.

Márcio Soares - técnico

1 Como suas alunas, Jéssica Santos e Analyce Soares receberam a confirmação do Bolsa Atleta?
Ficaram satisfeitas. Há muitos anos que elas lutam por um apoio. Aquelas pessoas que ainda criticam o Bolsa Atleta precisam entender que um atleta de alto nível vive somente para o esporte. Não dá para conciliar trabalho e treino. Elas precisam se dedicar a apenas uma coisa.

2 O Bolsa-Atleta Municipal é o ponta pé que faltava para ter mais amazonenses em uma Olimpíada?
Os R$ 4 mil é um gasto básico de um atleta que pretende ir às Olimpíadas. O ciclo básico para se conseguir ir a uma Olimpíada é de 8 a 10 anos. A Analyce, por exemplo, está nessa faixa. Pois daqui a quatro anos terá 18 anos. Além disso, o atleta sempre vai ter duas despesas. A primeira com material, médico, nutricionista, psicólogo, entre outras coisas. E vai ter que gastar com aperfeiçoamento: viagens, intercâmbio.

3 O que o intercâmbio proporcionará a Analyce Soares e a Jéssica Santos?
Ambas vão para os Estados Unidos e com a análise biomecânica poderão corrigir seus erros e vão aprender a aplicar a força correta para nadar. A maioria dos atletas de fora, já faz isso. Falta a gente!