Publicidade
Esportes
Craque

Presidente da ADA apresentará projeto que garanta renda mensal aos atletas do AM

Mas antes de levar o programa ao Governador, o titular da Associação das Federações e Confederações Olímpicas Desportivas do Amazonas fará uma reunião nesta segunda-feira, às 19h30, na Vila Olímpica de Manaus, para expor o projeto a dez federações locais 09/07/2012 às 10:22
Show 1
Luiz Borges da presidente da Associação das Federações e Confederações Olímpicas Desportivas do Amazonas (ADA) fará reunião hoje com as federações
Jornal A Crítica Manaus

O presidente da Associação das Federações e Confederações Olímpicas Desportivas do Amazonas (ADA), Luiz Borges, anunciou neste domingo (08) que apresentará ainda esta semana ao atual governador do Estado, Omar Aziz, um projeto que garanta renda mensal aos atletas amazonenses que se destacam em modalidades olímpicas e não olímpicas: o Bolsa Atleta Estadual. De acordo com ele, a ideia é que com o benefício os atletas se dediquem apenas ao treinamento esportivo e possam participar de competições que permitam o desenvolvimento de suas carreiras.

Mas antes de levar o programa ao Governador, o titular da ADA fará uma reunião hoje, às 19h30, na Vila Olímpica de Manaus, para expor o projeto a dez federações locais.

Ainda segundo Borges, o programa  visa estimular a base do esporte, dando condições para que os atletas  ‘concorram’ mais tarde a Bolsa Atleta Municipal (com o valor mais alto do País, R$ 4mil) e Federal (com renda de R$ 370 a R$3.100/mês). “Como é que alguém vai ter direito ao Bolsa Atleta Municipal e Federal, se o atleta não consegue chegar à Seleção Brasileira? Precisamos investir nos atletas que estão começando, que são promessas. Por isso, o projeto que vou apresentar agrega atletas que já ganharam brasileiros, jogos escolares e universitários”, comentou o presidente e membro efetivo do conselho municipal de esportes.

Para afunilar os beneficiários do projeto, Borges afirma que algumas regras serão criadas, como a inclusão de modalidades com uma única entidade. “Quem tiver duas federações, como o jiu-jitsu, está fora”, afirmou.