Publicidade
Esportes
COMPETIÇÃO

Primeira Etapa do Ranking Amazonense de Hipismo acontece neste sábado (21)

O evento reúne três modalidades de equitação na Hípica Nilton Lins e abre o calendário da Federação Amazonense de Hipismo. Confira como participar: 18/04/2018 às 10:21
Show equita  o
A previsão da organização é que 90 cavaleiros e amazonas com idade mínima de quatro anos participem (Foto: Divulgação)
Camila Leonel Manaus (AM)

O calendário da Federação Amazonense de Hipismo será aberto oficialmente neste sábado (21) a partir das 9h30 com a primeira etapa do ranking amazonense da modalidade. O evento acontece na Sociedade Hípica Nilton Lins, localizado na rua Barão de Indaiá, 1700, Flores, Zona Centro Sul de Manaus. Além do hipismo, outras duas modalidades: prova de baliza e de três tambores também serão disputadas ao longo do dia.

O evento será aberto às 9h30 com a prova de salto em obstáculos, iniciando com as categorias mais experientes que saltam 1.10m e 1m. Em seguida vêm as categorias mais novas de escolinhas de equitação.  A previsão da organização é que 90 cavaleiros e amazonas com idade mínima de quatro anos participem nas três modalidades, incluindo competidores vindos de Boa Vista. Pela parte da tarde, às 17h, inicia as provas de três tambores, onde os competidores tentam vencer o relógio enquanto contornam os tambores colocados no campo de prova.

“Esse evento contempla as três modalidades equestres - corrida de obstáculos, baliza e prova de três tambores - e é a primeira vez que um evento envolve essas três modalidades e estamos com uma expectativa muito boa de público de amante de esportes eqüestres”, explica a coordenadora da equipe de organização, Dinah Siza.

Além das provas, o evento contará com um espaço de alimentação com food trucks, o que para a organização é uma comodidade para que os expectadores não precisem se deslocar para fazer suas refeições.

Siza explica que a estrutura do evento é um experimento para futuras atividades e uma tentativa de inserir no amazonense a cultura do hipismo. “Essas provas serão avaliativas para futuras competições nacionais para que, no futuro, cavaleiros possam competir fora daqui, além de reunir as hípicas que temos, que estavam fazendo atividades separadas, e mostrar para as pessoas que aqui tem lugar para treinar e como é a modalidade. Um exemplo disso serão as provas de baliza e três tambores, que são modalidades novas, então isso vai servir de vitrine”, explicou.

Publicidade
Publicidade