Publicidade
Esportes
Craque

Primeiro advogado do caso Bruno, Ércio Quaresma diz que não fala sobre o assunto antes do fim do julgamento

O ex-goleiro do Flamengo e mais oito pessoas são réus no processo que investiga o desaparecimento e suposto homicídio de Eliza Samudio 28/11/2012 às 16:13
Show 1
Advogado Ércio Quaresma
Carlos Eduardo Souza Manaus (AM)

O advogado Ércio Quaresma, ex-defensor do goleiro Bruno – preso em Belo Horizonte (MG), acusado de participar da morte da ex - namorada Elisa Samudio, disse que não vai comentar a pena imposta pela justiça ao amigo de Bruno, conhecido como Macarrão e, muito menos sobre seu ex-cliente, o jogador do Flamengo (com contrato suspenso).

“Eu não posso comentar o assunto por uma questão de ética, até porque o defensor dele é meu amigo e somos vizinhos de escritórios em Belo Horizonte. Não posso comentar, até porque o julgamento ainda não acabou, Seria faltar com a ética”, afirmou Ércio Quaresma.

Depois que deixou o caso Bruno Ércio mudou-se para Manaus onde montou um escritório, mas segundo ele, o negócio em Manaus não prosperou e ele preferiu voltar para Minas Gerais.

“Espero numa próxima oportunidade voltar para trabalhar em Manaus, mas no momento estou em Belo Horizonte (MG) e acompanhando tudo de perto. Quando acabar o julgamento de todas as pessoas envolvidas no episódio, quem sabe que comente alguma coisa, mas agora eu não posso fazer isso”, disse.

 

Crimes de grande repercussão

O advogado é conhecido por defender réus envolvidos em crimes de grande repercussão. Um de seus clientes foi o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, condenado a 30 anos de prisão por ser o mandante do assassinato da missionária Dorothy Stang, assassinada a tiros em fevereiro de 2005.

Quaresma também ficou conhecido por defender o borracheiro Fábio William da Silva Soares, que em janeiro de 2010, matou a ex-mulher, a cabelereira Maria Islaine de Moares.