Publicidade
Esportes
Craque

Professor promete contar histórias do futebol do Amazonas

Gaspar Viera Neto, professor de história da Escola Municipal Sônia Maria Barbosa, Zona Leste, deu início a uma pesquisa que deve virar livro contando os primórdios do futebol amazonense 18/02/2012 às 21:56
Show 1
Gaspar (à esquerda) e Francisco Bitencourt com o acervo fotográfico
Leanderson Lima Manaus

Um professor de história da Escola Municipal Sônia Maria Barbosa, localizada no bairro Monte Sião, Zona Leste, deu início a uma pesquisa que deve virar livro contando os primórdios do futebol no Amazonas.

O levantamento histórico feito por Gaspar Viera Neto, de 37 anos, começou no ano passado, vasculhando o acervo de jornais antigos do Instituto de Geografia e História do Amazonas (Igha). A obra que tem o título provisório de  “Memórias do Esporte Bretão Caboclo - Os Primórdios do Futebol Amazonense de 1906 a 1914”, e deve ser lançado em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil e data em que será comemorado o centenário do Campeonato Amazonense de futebol.

Gaspar, que sempre se interessou por estatísticas do esporte baré não esconde a empolgação com o projeto. “Quero contar um pedaço importante da história do nosso futebol, já que não existe nenhuma obra que aborde essa fase dos primórdios  com profundidade”, explica o autor.

Fatos curiosos
O professor garante ter encontrado vários fatos curiosos sobre futebol  no Estado. Um deles é o surgimento da versão regional do Vasco da Gama,  em 1913.  O cruzmaltino baré, segundo Gaspar, começou a praticar futebol antes mesmo do famoso homônimo carioca, que só iniciou suas atividades futebolísticas no ano de 1915.

Com suas pesquisas o autor também descobriu que o Campeonato Amazonense é bem mais velho do que muita gente pode achar por aí. “O Amazonense é quinto campeonato mais antigo do Brasil, perdendo para o Paulista (1902), Baiano (1905), Carioca (1906) e Paraense (1908)”, afirma.

E  quando foi o início de tudo?  Quando o futebol efetivamente começou por essas bandas? “As primeiras notícias sobre o foot-ball em Manaus começam a surgir nos jornais em 1906”, <br/>revela.

Os primeiros relatos na imprensa, segundo Gaspar, dão conta da existência de times como Racing Club (o mais antigo que se tem registro), Sport Manaós, Infantil Club, Guarany, Reserve, Ideal, Petiz Foot-Ball entre outros. “A presença inglesa em Manaus era muito grande na época do Ciclo da Borracha e isso ajudou também no surgimento e popularização do futebol, que assim como em outros Estados brasileiros era praticado pela elite na época”, <br/>explica o pesquisador.

Ajuda que veio em boa hora
 Para levar o projeto à frente, Gaspar conta ainda com a ajuda de outro apaixonado pelo futebol do Amazonas, o professor mestre em Filosofia e especialista em história, geografia e teologia, Francisco Carlos Bitencourt, de 67 anos. A exemplo do historiador Carlos Zamith, Francisco mantém um acervo gigantesco com fotos históricas do futebol amazonense. As raridades deixam qualquer aficionado pelo esporte bretão de queixo caído. Uma delas? Nada menos que o pôster do primeiro campeão amazonense, o  Manaós Athletic, imagem que estará presente na obra de Gaspar.

Francisco sempre teve ligação estreita com o futebol por conta dos tios que eram atletas. Ele mesmo  chegou a ter passagens pelas categorias de base do América de Amadeu Teixeira. “Eu jogava as vezes como lateral direito e médio volante”, recorda.

Resgate
Para Francisco, o trabalho de resgatar a memória do esporte local deveria ser assunto não só de escritores, mas  também do poder público, já que hoje não existe um museu capaz de reunir o material existente na cidade.

“Temos iniciativas de museus como no Luso (Sporting Clube) e no Rio Negro, onde a história foi preservada, mas isso ainda é pouco. É preciso que haja iniciativas por parte do por público. Deveriam criar um museu do futebol”, opina.

Imagens inéditas
A maior parte das fotografias que serão usado no livro pertence ao acervo pessoal do professor Francisco, mas Gaspar também já começou a encontrar algumas raridades durante o trabalho de campo. Uma delas pode ser considerada, talvez, a primeira fotografia feita de uma partida de futebol em Manaus.  Trata-se de um jogo entre Rio Negro x Vasco da Gama. “Mas essa imagem eu não vou divulgar agora, só no livro”, avisa o autor. Agora é esperar...

Primeiras rivalidades
 Qual é a rivalidade mais antiga do futebol amazonense?  Se você pensou que a resposta seria Rio Negro e Nacional errou feio.  Os primeiros grandes adversários do futebol amazonense foram o Racing x Sporting Manaós, numa época em que as partidas eram realizadas em praças, isso entre 1907 e 1908. A segunda rivalidade mais atinga já tem o Nacional como protagonista ao lado do Manaós Athletic, na década seguinte.

“Além das disputas entre os times locais, era comum ocorrer desafios entre os times de Manaus contra visitantes de outros paises que chegavam na cidade em navios”, relata Gaspar.

 E já que o assunto é rivalidade, será que o autor-historiador pode ter descoberto quando começou o confronto entre amazonenses e paraenses, pelo menos quando o assunto é futebol?

“A primeira partida ocorreu em 1909 entre Sport Club Pará contra o Racing”,  afirma.  Será que foi mesmo aí que tudo começou? Bom essa e outras perguntas  deverão ser respondidas em “Memórias  do Esporte Bretão Caboclo” que, apesar de ainda não ter sido lançado, promete dar o que falar.