Publicidade
Esportes
Craque

PT usará 'feitos' de Dilma para alavancar candidaturas no AM

O partido quer aumentar em pelo menos 20% o número de candidatos eleitos este ano com relação a 2008 17/01/2012 às 21:32
Show 1
O secretário-geral do PT no Amazonas, Alex Ximango, explicou que o curso aplicado em Manaus serviu para orientar os furutos candidatos do partido
Ana Carolina Barbosa Manaus

O Partido dos Trabalhadores (PT) pretende aumentar em pelo menos 20% o número de prefeitos e vereadores no Estado nas eleições municipais de 2012, segundo o secretário-geral da legenda no Amazonas, Alex Ximango. A estratégia, agora, é fortalecer a legenda na base, já que, a exemplo dos demais partidos, a orientação é ter o maior número de candidatos possível. Para tanto, serão utilizadas nas plataformas das campanhas os recentes feitos da sigla no estado, tais como a prorrogação da Zona Franca de Manaus e a extensão dos benefícios fiscais para a Região Metropolitana (RMM), ambas promovidas pela presidente Dilma Roussef, membro do PT.

No último pleito, a sigla elegeu 44 vereadores (dos quais oito não estão mais no cargo por motivos distintos) e sete prefeitos (São Gabriel da Cachoeira, Amaturá, Itacoatiara, São Paulo de Olivença, Urucurituba, Santo Antônio do Içá e Tapauá), além de sete vice-prefeitos. Este ano, o partido já contabilizou uma baixa, com a saída do prefeito de São Paulo de Olivença (a 988 quilômetros de Manaus), Raimundo Nonato Souza Martins, que ingressou no PSD do governador Omar Aziz.

Preparação política

A preparação política dos pretensos candidatos iniciou de fato no último sábado (14/01), com a presença dos filiados que já ocupam cargos eletivos atualmente, durante palestra seguida de debates norteados pelo membro do PT paulista Milton Pomar, especialista em marketing político. Os eventos duraram todo o final de semana e encerraram na noite desta terça-feira (17/01), na sede do PT, localizada na avenida Constant Nery, próximo ao T1, no bairro Presidente Vargas, Zona Sul da cidade. Só hoje, cerca de 50 pessoas compareceram ao debate.

A proposta inicial dos debates foi discutir o marketing político em si de forma que os pretensos candidatos possam enfrentar melhor o processo eleitoral que está por vir. “Ele (Milton) nos deu um curso sobre estratégia política e agora à noite tivemos uma discussão sobre a atual conjuntura nacional e mundial, de forma que os futuros candidatos possam subsidiar seus discursos sobre o papel do PT, se capitalizando politicamente sobre essas informações e melhorando a disputa eleitoral”, destacou.

Ele destacou que, embora um dos temas estivesse ligado à orientação nacional do partido para lançar o maior número possível de candidatos, Milton não entrou no mérito do racha que o PT local enfrenta no que diz respeito à escolha de uma candidatura própria na capital ou o apoio a um candidato majoritário, tento um membro do partido como vice na chapa.

O secretário-geral informou que a legenda ainda não tem um número fechado de candidatos que concorrerão às eleições de 2012 e que o cenário dependerá das composições e coligações, cujas articulações já foram iniciadas.