Publicidade
Esportes
Craque

Punido pelo Fast, Rosenbrick desmente versão de que teria faltado a treino

“Estou muito feliz no Fast, mas hoje (ontem) fizeram uma sacanagem comigo”, disse o meia, que não foi nem relacionado para a partida entre Fast e Princesa do Solimões, nesta quarta (15), na Colina 16/04/2015 às 00:11
Show 1
Rosembrick disse que o clube fez "sacanagem" com ele.
Camila Leonel e Felipe de Paula Manaus (AM)

Nesta quarta-feira (15), na Colina, o Fast perdeu para o Princesa do Solimões por 2 a 1. Mas, além do jogo em si, outro assunto tomou conta das discussões sobre o confronto: a ausência do meia Rosembrick, que não estava nem relacionado para a partida. Segundo a diretoria do Fast, o jogador teria se atrasado para um treino e por isso não teria sido relacionado. O atleta, porém, desmentiu a versão do clube.

“Estou muito feliz no Fast, mas hoje (ontem) fizeram uma sacanagem comigo”, disse o meia. Segundo o jogador, o clube disponibiliza uma condução para levar os atletas ao treino e jogos. De acordo com ele, a condução não passou para buscá-lo antes do jogo contra o Princesa. “Só Deus sabe o porque que não vieram me buscar. Procurei o supervisor para saber o que tinha acontecido e ele disse que não era meu motorista”, afirmou.

Sobre a versão do clube de que teria faltado ao treino, durante a semana, o jogador desmente e diz que ele e mais alguns jogadores chegam juntos ao treino e quem se ele tivesse se atrasado, outros também se atrasariam. “Isso é mentira.  Sempre dou exemplo, sempre chego cedo e vou eu e mais cinco jogadores. Se eu tivesse chegado atrasado, o Dimanite, o Zé Carlos e o Da Silva chegavam também”, explicou.

Questinado, o vice-presidente do Fast, Cláudio Nobre disse que o jogar havia se atrasado para o treino e, por isso, acabou não sendo relacionado para o jogo. Perguntado sobre a contradição apontada por Rosenbrick, respondeu: “Vamos ver o que ele vai falar amanhã, com a cabeça mais fria”.

Já o técnico Cavalo, procurado pelos jornalistas após a partida, resumiu a situação com um “não aconteceu nada” e, dada a versão de Rosenbrick, saiu sem dar mais respostas à imprensa.