Publicidade
Esportes
Craque

RCC entrega premiação aos campeões do Peladão 2012

A Rede Calderaro de Comunicação (RCC), por meio da coordenação do Peladão, realizou nesta quinta-feira (21), no auditório do jornal A Crítica, a cerimônia de premiação dos campeões do Peladão 2012 21/02/2013 às 22:28
Show 1
Solenidade premiou os melhores da competição
Antônio Parente Manuas (AM)

A solenidade que teve a apresentação do coordenador Arnaldo Santos, premiou os melhores da competição. O início foi marcado por várias homenagens além de um pequeno relato da história da competição e sua importância no Estado do Amazonas, que apresentou ao longo dos últimos anos projetos social como o “Faça uma criança sorrir”, onde são doadas bolas de futebol para crianças carentes; o “Peladão Verde nas escolas” que incentiva alunos das redes publicas a plantarem mudas de árvores perto de suas casas, preservando assim o meio ambiente; e o tradicional Sopão do Peladão que tem o intuito de proporcionar momentos agradáveis aos trabalhadores do Centro.

De acordo com Arnaldo, a competição vai muito além das partidas dentro de campo, ela tem dado oportunidades às comunidades de mostrar seu potencial.

“O Peladão é um grito de liberdade que permite aos participantes dessa grande família determinar seu potencial e limite. Ficamos muito felizes com a importância que essa competição tem para todo amazonense. Mas, sobre tudo a felicidade que é esse mundo da bola dá para todo o povo”, conta.

Entre as categorias de premiação do principal, o time do Panair ganhou o troféu de time mais disciplinado. Logo em seguida veio o Obidense F.C, que conquistou o prêmio de melhor dirigente para Dorival Bentes da Silva, teve o artilheiro do campeonato com Wanderson de Oliveira Cavalcante, que balançou as redes 14 vezes e o prêmio de melhor torcida.

“A sensação de receber essa premiação é muito grande. Em primeiro lugar quero agradecer a Deus pela força que me deu de trabalhar e treinar e ser o artilheiro do Peladão. Este ano se Deus quiser voltaremos como campeões”, disse o atacante Wanderson.

O Martins Vical/ MRA Engenharia, campeão 2012 recebeu a réplica do troféu que marca os 40 anos da competição e um carro 0 km. O troféu original será entregue à equipe que vencer competição por três anos consecutivos. A equipe também teve o arqueiro Mark Castro da Silva, o “Weber”, como melhor goleiro da competição e não pode estar presente, além de ter o meia esquerda Francisco Everton, 26, que recebeu o troféu de craque do campeonato repetindo o feito de 2008.

“Para mim é uma honra fazer parte dessa história e principalmente poder ajudar esse time. Nestes quatros anos participando o sentimento é de pura felicidade, estou muito feliz e o mérito é todo do grupo”, diz o camisa 10 da Vical.

O Arsenal que ficou como vice da competição, recebeu a premiação de R$ 3 mil e o terceiro colocado Amigos da TTA, a surpresa do Peladão, ganhou um troféu e mais medalhas.

Na categoria do Peladinho, o Panair levou um cheque no valor de R$ 2 mil e o segundo colocado, a Escolinha oficial do Santos recebeu R$ 1 mil. O America F.C que ficou na terceira colocação ganhou um troféu e medalhas.  A artilharia ficou com Carlos Eduardo, que fez 19 gols pela equipe do Recanto da Criança

No Master, o campeão  Feira da Banana recebeu R$ 3 mil como premiação e o segundo colocado F .C Santo Antonio R$ 2 mil. No feminino, o prêmio máximo ficou com o Grupo Sucesso que recebeu R$ 3 mil pela conquista do título. O artilheiro foi Ronivaldo da Silva do Unidos do Senhor do Bonfim.

Na categoria feminina, o Grupo Sucesso levou para casa o prêmio de R$ 2 mil. O prêmio de artilheiro da competição ficou com a meio campo Greisiany Brasil Viana, do time do Salcomp com 11 gols marcados.

Já no Peladão dos povos indígenas, o Gavião F.C conquistou o título do masculino e recebeu como prêmio, R$ 1 mil mais troféu e medalhas. No feminino, as guerreiras do time do Yupirungá F.C levaram R$ 1 mil como time campeão.

A solenidade foi marcada também pela entrega do prêmio a Juliana Soares da Silva, representante da equipe do ASA, eleita a Rainha do Peladão 2012. A musa recebeu um carro 0 km e não escondeu a satisfação de ser vencedora do primeiro reality realizado por uma emissora de televisão amazonense.

“Foi uma experiência diferente para mim, porque aprendi a conviver com pessoas de diferentes personalidades e trouxe isso para minha vida. Foi muito bom participar desse reality e principalmente por participar de um evento esportivo como o Peladão. Eu sou atleta de vôlei e é muito bom ver a felicidade das pessoas quando elas são campeãs porque eu já fui campeã”, disse.

Já o prêmio de princesa do Peladão foi para a representante da União da Ilha da Manaus Moderna, Tatiana Vieira, que recebeu o cheque de R$ 2 mil. A beldade falou de toda as experiências aprendidas dentro do reality.

“Foi muito legal participar do reality e representar a Manaus moderna. Infelizmente eles não ganharam, mas graças a Deus eu tive ótimas experiências no concurso, as amizades  que fiz e tudo que aprendi, foi muito produtivo para minha vida”, disse.

Carlos Martins

Desde 2006 tentando conquistar o tão sonhado título de melhor time de futebol amador do mundo, em fim Carlos Martins pôde entoar o grito de campeão. Com uma equipe de maior investimento e melhor campanha do campeão, ele selecionou aquilo que ele viu de melhor no futebol amador e foi para a guerra. Em um jogo bastante disputado, sua equipe conseguiu vencer o hexa campeão Arsenal, por 1 a 0. Gol de pênalti marcado pelo meio campo Guigui. E com o estádio do Sesi lotado, pôde comemorar junto com sua torcida o título de melhor time de futebol amador do mundo 2012.

Segundo ele, foi uma conquista que vai guardar para sempre. “Quando você tem um objetivo a ser alcançado com o tempo você consegue. A experiência veio ao longo dos sete anos, e sempre coloquei na minha cabeça de nunca desistir.

Em 2006 perdi a semifinal para um time pequeno, em 2007 saí entre os 30, 2008 sai em uma semifinal para o jacaré, em 2009 de novo saí entre os 30, 2010 fiquei entre os 30 e 2011 também.

O fato de não conseguir ser campeão, era uma cruz que estava ficando pesada. Mas, nunca perdi a esperança de conseguir esse objetivo. Neste período tive muito apoio da minha família, ferramenta que eu considero importante em todas as áreas de nossa vida. Junto com o elenco e a comissão técnica, pude aprender o significado da união, dignidade e a aplicação do bom trabalho”, disse.