Publicidade
Esportes
Craque

Repórter e fotógrafo do jornal A CRÍTICA vão retratar as emoções dos Jogos Olímpicos

O jornalista Leandro Prazeres vai experimentar o primeiro grande evento esportivo da carreira, tendo como parceiro de pautas Clovis Miranda, 41, editor de fotografia de A CRÍTICA 14/07/2012 às 17:52
Show 1
Clovis Miranda e Leandro Prazeres estarão em Londres
Paulo Ricardo Oliveira Manaus

 O exercício do jornalismo não raro é dificultoso, cansativo, intenso, mas há alguns raros prazeres. Que o diga o repórter especial de A CRÍTICA Leandro Prazeres, 28, que viaja na terça-feira rumo a Londres, na Inglaterra, para cobrir as Olimpíadas, que iniciam 27 de julho (cerimônia de abertura) e vai até 12 de agosto.

O jovem jornalista vai experimentar o primeiro grande evento esportivo da carreira, tendo como parceiro de pautas Clovis Miranda, 41, editor de fotografia de A CRÍTICA.

A dupla terá a incumbência de produzir conteúdo e imagem, respectivamente, para as mídias impressa e online da Rede Calderaro de Comunicação (RCC). Ao todo, a empresa selecionou 12 profissionais para atuarem na redação montada na capital inglesa, no que se batizou de Projeto Londres, iniciativa inédita para um grupo de comunicação do Amazonas. O objetivo é proporcionar ao leitor de A CRÍTICA o material noticioso diferenciado, de abordagem abrangente, à altura da grandeza do evento, sem, no entanto, deixar de estar atento aos feitos e conquistas dos atletas locais nas competições.

Mas não fica por aí. As notícias de bastidores e as entrevistas com os grandes astros olímpicos, a exemplo do nadador americano Michael Phelps, o velocista jamaicano Usain Bolt e a saltadora russa Yelena Isimbayeva também fazem parte do espectro de orientações editoriais da RCC para o esquema de cobertura.

Motivado para a empreitada londrina, Leandro se diz pronto para o dever jornalístico nos Jogos Olímpicos e garante estar com o inglês afiado para “trocar ideia” com os gringos. Em 2011, o repórter passou quatro meses na capital inglesa aprimorando a idioma britânico, além de já fazer as primeiras investigações sobre os preparativos da cidade para os Jogos.

“Já entrevistei várias pessoas em inglês e não senti qualquer dificuldade”.

Leandro entende que o trabalho em Londres valerá não apenas para incrementar o currículo profissional, mas significará uma experiência de vida e tanto. “Quem tem reportagem correndo nas veias somente se sente realizado quando cobre uma guerra e uma Olimpíada. Eu estou indo a Londres para materializar o primeiro desses sonhos. A experiência é válida para a vida toda”, afirma o repórter especial de A CRÍTICA.

Reportagens especiais
Leandro Prazeres Veloso de Souza é carioca da Ilha do Governador, mas está radicado em Manaus desde 2005. Formado em jornalismo pela Universidade Federal do Mato Grosso e com faro aguçado para matérias de cunho investigativo, ele conquistou o posto de repórter especial há três anos em A CRÍTICA, com vários trabalhos de destaque nacional, entre os quais o que retratou uma jornada de 27 dias na Transamazônica, reportagem que lhe rendeu indicação à finalista do prêmio Embratel.

Versatilidade a favor do jornalismo
Responsável pelo material fotográfico a ser enviado direto de Londres, Clovis Pereira Miranda, chamado por Clovinho pelos colegas de redação, é um dos fotógrafos mais versáteis do jornalismo local. Experiente, ele tem na paciência e na leitura sociológica do ambiente duas qualidades fundamentais que o ajudaram na conquista do prêmio Esso de Fotojornalismo 2008, quando retratou o drama da rebelião do Instituo Penal Antônio Trindade (IPAT). “Foi a única vez que eu me inscrevi em um concurso”, detalha.

Em termos de eventos esportivos internacionais, Clovinho já cobriu a Copa América de 2007, quando o Brasil foi campeão do certame sobre a arquirrival Argentina, “Mas uma Olimpíada é uma Olimpíada. É um evento bem mais grandioso, que envolve várias modalidades. Profissionalmente é bastante válido para um fotógrafo”, destaca o fotógrafo, que já trabalhou como jornaleiro, office boy e laboratorista. “A gente rala, rala, rala, e continua ralando (risos)”, brinca o fotógrafo.

E é na fotografia dos grandes eventos esportivos que ele usa a linguagem universal, uma guerra silenciosa entre os profissionais onde somente os bons se destacam: “A gente vai ter que se virar nos 30 (referência ao quadro do Faustão da TV Globo). Não tem jeito: é a batalha dos flashes. Quem tiver no lugar certo e na hora exata vai sair com a melhor imagem”.

Dupla dinâmica
Esta não é a primeira vez que Leandro e Clovinho vão atuar juntos em reportagens. Em 2007, eles passaram sete dias acompanhando as atividades do garimpo denominado “Eldorado do Juma”, próximo ao Município de Novo Aripuanã (a 227 quilômetros de Manaus) para uma reportagem especial também para A CRÍTICA. “Fomos a primeira equipe de reportagem a adentrar o garimpo”, relembra.  

Outro trabalho notável da dupla foi a série “Combustível da Esperança”, que mostrou prós e contras da expansão petrolífera no interior do Estado do Amazonas.