Publicidade
Esportes
Craque

Rio Negro (AM) pronto para encarar o Operário (AM)

Técnico do Galo, Iane Flores, disse que os titulares já estão definidos, porém não serão divulgados por uma questão de estratégia 26/01/2012 às 08:53
Show 1
Ao lado do preparador físico Rivaldo Silva, Iane Flores fala ao elenco sobre a importância da estreia
Jhonny Lima Manaus

Experiência, visão tática do jogo, liderança sobre o grupo e ousadia são características de um bom técnico de futebol. No Rio Negro, um profissional da terra tenta recolocar o clube na trilha dos títulos estaduais.

Atuando há 15 anos como treinador de futebol, Iane Flores teve passagens  pelo Cliper, Holanda e Nilton Lins. Na função de auxiliar, ajudou o técnico Luis Carlos Martins no tricampeonato amazonense de juniores (de   1997 a 1999). Para o filho de Anamã, currículo para sua nossa missão no clube da Praça da Saudade.

“Naquela época, tínhamos um projeto em parceria com a Prefeitura. O Rio Negro montou um bom elenco juvenil. Depois, fomos tricampeões do Amazonense na categoria júnior”, lembrou Iane, agora sonhando alto no profissional.

O clube sobra em tradição e conquistas no Estado. Em 2013, o Alvinegro completará 100 anos, coisa para poucos no cenário mundial. Na galeria, são 16 troféus.

É justamente aí que Iane terá uma missão espinhosa. O Galo não levanta uma taça no Estadual desde 2001. O primeiro passo do desafio será dado neste sábado, contra o Operário, no estádio Gilbertão, em Manacapuru.

O friozinho da estreia já toma conta do treinador. “Por questões de estratégia, não posso divulgar os titulares, mas já sei quem vai jogar”, argumentou Iane, que tem no elenco jogadores conhecidos como os atacantes Edinho Canutama e Maranhão.

Sem um local fixo para treinar e com a chuva castigando a cidade, o time Barriga Preta  tem se revezado entre os campos da Base Aérea e da Ufam nos últimos dias. Estrutura, aliás, é coisa que Iane espera melhorar nos próximos anos. Segundo o comandante, o Rio Negro tem um terreno no Tarumã, Zona Oeste. Um CT de alto nível talvez seja um dos projetos do Centenário.