Publicidade
Esportes
DECISIVO

Rio Negro encara São Raimundo em jogo que vale permanência na Série A

Mesmo classificados para a fase de mata-mata do Estadual, tanto Galo como Tufão lutam contra o rebaixamento no Barezão 2018 17/03/2018 às 08:00
Show a11
Equipe do Rio Negro joga pelo empate pra fugir da queda (Foto: Gilson Melo)
Denir Simplício Manaus (AM)

No fim dos anos 1990, Rio Negro e São Raimundo travaram verdadeiras batalhas pelo título do Barezão. Quase duas décadas depois, as mesmas  equipes voltam a duelar, mas dessa vez contra o rebaixamento.

Com transmissão ao vivo pela TC ACrítica, o confronto deste sábado (17), às 15h, no estádio Calos Zamith, entre Galo da Praça da Saudade e Tufão da Colina é pra lá de importante e pitoresco. Último jogo da fase de classificação, ambos os times já estão nas quartas de final do torneio. Porém, uma derrota pode levar tanto Rio Negro como São Raimundo ao fundo do poço do Estadual.

Céu ou inferno

Na 5ª posição na classificação geral (7 pontos), o Rio Negro se livra da queda com um simples empate. Já para o Tufão - que é o 6º colocado (6 pontos) -, só uma vitória sobre o Galo ou o título do returno o livra do segundo rebaixamento seguindo do Barezão. Alheio à possível ruína, o técnico Aderbal Lana trabalhou seu elenco pensando no título e não no descenso.

“Não tô pensando em rebaixamento não. O campeonato está em aberto ainda, com três partidas você pode chegar a um título e estou preparando o time pra isso, pra ganhar”, pontuou Lana revelando que tem focado no melhoramento do time em relação instabilidade. “A gente tem condição, a equipe tem feito bons jogos. Daqui a pouco ela cai de produção, é uma inconstância e tenho trabalhando mais em cima disso”, disse.

Responsável pelo período de ouro do São Raimundo, onde o Tufão venceu quase tudo que disputou, Aderbal Lana disse que não sente mágoa alguma do ex-clube e que vai jogar pra vencer o Tufão.

Lana preocupado apenas com a inconstância da equipe do Rio Negro (Foto: Evandro Seixas)

“Não penso no São Raimundo, o que acontece com ele (possível queda) acontece com qualquer outra equipe no futebol, pode acontecer comigo. Não tem nenhuma mágoa, mas fico triste de quem chegou lá em cima e tá aqui embaixo hoje. Isso é difícil de aguentar, principalmente pra quem participou daquilo tudo. Mas está tudo bem e seja o que Deus quiser”, concluiu o treinador que não contará com o lateral Wagner Diniz, suspenso.

“O Diniz está fora e não tenho outro lateral. Se eu tirar o Jean (Carlos) do meio, eu desarmo o meio. Estou com essa dúvida e com uma dúvida no ataque também. Vou analisar bem e decidir isso com calma antes do jogo”, comentou Lana, que por conta da chuva de ontem, teve de treinar no ginásio do clube.

Tufão ao ataque

Aliviado após vencer a primeira partida no Amazonense, o São Raimundo mira não apenas bater o Rio Negro, mas a ponta da tabela no Grupo B, hoje liderado pelo Manaus FC (7 pontos e saldo positivo de 2 gols).

Para que isso ocorra os homens de frente do Tufão da Colina - que tem 4 pontos e saldo de apenas 1 gol - terão de mostrar trabalho contra o Galo. Um triunfo sobre o time Barriga Preta por três gols de diferença dá a liderança ao Mundico e o coloca direto na semifinal da competição, portanto mais perto do título do returno. 

Autor de três gols neste Barezão, o atacante Dênis Maranhão pensa primeiro em vencer o Rio Negro,   fugir do rebaixamento e, posteriormente, abrir vantagem no placar diante do Galo.

Dênis quer primeiro a vitória, depois os gols pra chegar à semifinal (Foto: SãoRaimundo)

"Primeiramente vamos encarar o jogo pra buscar a vitória. A vitória pra gente é o mais importante, independente se vai ser por 1, 2 ou até 3 a 0, que possa levar a gente pra semifinal. Mas creio que o importante vai ser vencer”, enfatizou Dênis afirmando que após sair na frente vai pensar numa forma de marcar os gols necessários para  o São Raimundo ir direto pra semifinal da competição.

“O mais importante é a vitória pra tirar a gente dessa zona de rebaixamento. Vamos primeiro buscar esse resultado positivo, depois podemos pensar numa estratégia de buscar esses três gols e poder classificar”, disse o camisa 9 do Tufão confessando que a vitória sobre o Princesa aliviou o clima no elenco do Mundico.

“O time ficou mais leve até porque a gente quebrou um tabu de dois anos que o São Raimundo não ganhava na primeira divisão. O time está mais confiante e creio que, com os trabalhos do professor Piter, a gente assimilou muito bem e a estratégia é ir pra cima Rio Negro”, concluiu.

Publicidade
Publicidade