Publicidade
Esportes
Craque

Rivais do Brasil para a Copa estão à frente da Seleção

Espanha, Argentina, França, Holanda, Alemanha e Uruguai são alguns exemplos de melhores planejamentos visando o Mundial 02/03/2012 às 11:46
Show 1
Acorda, Mano! Tem gente muito à frente da Seleção...
Lance ---

Enquanto a Seleção Brasileira sofreu para fazer 2 a 1 na Bósnia, Espanha e Argentina venceram com facilidade os últimos amistosos. França e Holanda também mostraram bom futebol. E a Alemanha, embora tenha sido derrotada, já mostra um bom planejamento para a Eurocopa e a próxima Copa do Mundo.

Comparado à maioria das potências do futebol mundial, o time de Mano Menezes está bem atrasado. Sem desenho tático definido ou time base montado, o Brasil não consegue impor o peso da camisa cinco vezes campeã mundial.

Em contrapartida, nossos vizinhos argentinos já esboçam um futebol melhor do que 2011, quando caíram nas quartas de final, em casa, na última Copa América. Até Messi parece que já está sentindo-se mais à vontade com a camisa albiceleste.

Outra seleção que mostra recuperação é a Espanha, atual campeã do mundo. Depois de golear a Venezuela (5 a 0), a Fúria volta a despontar como grande força do planeta, mesmo depois de patinar algumas vezes durante o ano passado.

– Não há equipe no mundo que jogue um futebol tão agradável como esta Espanha. É como se fosse uma valsa. Venceremos a próxima Eurocopa com este repertório de jogadas bonitas – advertiu Tomás Roncero, editor do jornal “AS”.

Holanda e França também estão no caminho certo para competir com as demais potências. Enquanto a primeira conta com a espinha dorsal do vice-campeonato mundial, a segunda passou por um processo de renovação comandado pelo técnico Laurent Blanc.

– Não é um louco que busca desenfreadamente o ataque. Mas colocou mais meias ofensivos no time. Além disso, todos respeitam
sua figura. Foi nosso melhor zagueiro – contou ao LANCENET! Bertrand Blais, correspondente do "L'Equipe" em São Paulo.

URUGUAI

Outro bom exemplo de seleção que conservou a base dos últimos anos é a seleção uruguaia, dona do último título da Copa América, além do quarto lugar na última Copa do Mundo, em 2010, tendo o melhor jogador da competição: o atacante Diego Forlán.

A prova do bom entrosamento da equipe do técnico Oscar Tabárez está nos últimos resultados obtidos. A Celeste coleciona 14 partidas sem derrotas, igualando a própria marca estabelecida entre 67-68.

A bicampeã mundial não para por aí: desde agosto do ano passado é a melhor sul-americana no ranking mensal da Fifa, superando os rivais Brasil e Argentina.

Além do time profissional, o Uruguai mantém as atenções voltadas para as categorias de base para preparar a geração que substituirá Forlán, Suárez e Cavani. É bom ficar de olho, pois não é impossível um novo Maracanazo.