Publicidade
Esportes
Craque

Romarinho: trabalho fora de campo será intensificado pela diretoria

Para que rápida ascensão não prejudique, clube colocará até empregada doméstica à disposição do autor gol contra o Boca 28/06/2012 às 08:55
Show 1
Romarinho comemora o gol de empate do Timão
Lancepress! Buenos Aires (ARG)

Imagina você, internauta, viver na cidade de Bragança Paulista, sossegado, passear como um desconhecido e, menos de um mês depois, tornar-se notícia em todos os veículos de imprensa, marcar dois golaços pelo Corinthians contra seu maior rival e, de quebra, fazer o gol de empate contra o Boca Juniors (ARG) numa final de Libertadores. Como você estaria? O que passaria na sua cabeça? O que faria? Como não se empolgar?

Pois é essa a situação do jovem Romarinho, pois são essas as preocupações da diretoria do Corinthians, que promete iniciar um trabalho especial com o meia-atacante longe dos gramados. A ideia é dar todo suporte a ele. A começar pela contratações de profissionais capacitados para ajudá-lo no dia a dia.

De acordo com O gerente Edu Gaspar, a ideia é que antes e depois dos treinamentos do CT Joaquim Grava, o jogador tenha onde se alimentar com qualidade, evitando improvisos que podem ter consequências ruins.

- Eu já fui jovem e já foi jogador. Se não tiver uma empregada doméstica que faça seu almoço e sua janta, você quando para em qualquer lugar para comer. Aí vem um amigo, fala que dá para ir ali, aqui...é complicado. Se o jogador sabe que alguém está em casa, preocupado e fez algo para comer, você sai do treino e vai para casa. Se ele não tiver uma, procuraremos uma agência e contrataremos - explicou.

Uma pessoa que o ajude no trânsito complicado da cidade de São Paulo também faz parte desse suporte que o jovem necessitará, já que para um recém-chegado encarar a capital paulista com quatro rodas não é nada fácil. Até mesmo os jogadores mais experientes sofrem no início.

- No Arsenal (ING) se faz muito isso. A gente sabe o quanto é importante para um jogador estar bem fora de campo. Ele rende até mais - lembra Edu Gaspar, ex-jogador da equipe inglesa.

Haverá também uma orientação em relação à questões financeiras, já que Romarinho passou de quase um simples "mortal" em termos de salário para um profissional bem mais remunerado. Evitar desperdício e optar por economia e bons cuidados se fazem necessiário quando se é jogador, jovem e no 'topo do mundo'.

O jogador parece não se empolgar. Seu jeito tranquilo, de fala mansa, e sua postura de que não tem plena noção do que foi fazer dois gols pelo Corinthians contra o Palmeiras no primeiro jogo como titular nem do que foi marcar o gol de empate contra o Boca Juniors em plena Bombonera.

- A ficha não caiu. Não sei bem o que estão falando de mim, acho que apenas fiz meu trabalho - afirmou Romarinho, após o empate que deixou o Timão um pouco mais perto do