Publicidade
Esportes
Craque

Segurança de desembargadora do Amazonas é morto com um tiro no tórax na Zona Centro Sul de Manaus

O gerente da Central de Segurança do Tribunal de Justiça (TJAM), major Fernandes disse que a vítima Pedro Tavares foi abordado por um homem na porta de uma lavanderia localizada na rua Pará, Vieiralves, Zona Centro Sul de Manaus. Ele apontou que a vítima pode ter sido confundida com um funcionário que teria ido até o local para efetuar o pagamento dos funcionários 26/04/2012 às 18:56
Show 1
Funcionário de desembargadora do Amazonas morre vítima de assalto em Manaus
Evelyn Souza e Thiago Gonçalves Manaus

Pedro Paulo Tavares da Costa, 36, morreu na tarde desta quinta-feira (5) após levar um tiro no tórax, dentro de uma lavanderia localizada na rua Pará, no Vieiralves, Zona Centro Sul de Manaus. Pedro estava em um carro Corolla de cor preta a serviço do Tribunal de Justiça do Amazonas. Segundo informações da polícia, Pedro Paulo era segurança da Desembargadora Maria das Graças Figueiredo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AM).

Segundo major Fernandes, gerente da central de segurança do Tribunal de Justiça (TJAM) e amigo da vítima, Pedro foi abordado por um homem na porta de uma lavanderia na rua Pará, no conjunto Vieiralves e pode ter sido confundido com um funcionário que teria ido até o local para efetuar o pagamento dos funcionários.

De acordo com o tenente Jackson Santos da Rocam, momentos antes do ocorrido, Pedro estava em uma agência bancária na Sefaz  junto com a Desembargadora e depois teria ido até a lavanderia para buscar uma encomenda, porém estava sozinho no momento em que um homem armado entrou no local.

O tenente informou ainda que a Desembargadora e funcionários do TJAM estiveram no local, e foram responsáveis por levar o carro. A vítima não tinha identificação militar e não teria reagido, pois estava com arma na cintura.

Segundo informações de uma testemunha que preferiu não se identificar, um homem que estava em uma moto CG vermelha e de placa não identificada, ficou esperando na esquina da rua Rio Jamary, enquanto outro homem entrou na lavanderia e após a ação os suspeitos teriam fugido na contra mão. "Eu estava próximo ao local quando ouvi o disparo e presenciei a fuga dos dois homens", disse.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) e segundo o tenente Jackson, a princípio o caso será investigado pela Delegacia Especializada Homicídios e Sequestros (DEHS), porém se o crime for considerado latrocínio, será investigado pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD).