Publicidade
Esportes
Craque

Seleção Brasileira terá que ter todo o cuidado do mundo com Messi, em amistoso com a Argentina neste sábado

O tradicional adversário vem motivado, após uma goleada sobre o Equador, por 4 a 0, que lhe valeu a liderança na Eliminatória para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil 09/06/2012 às 09:53
Show 1
Seleção Brasileira terá que ter todo o cuidado do mundo com Messi em amistoso com Argentina neste sábado
ANDRÉ VIANA ---

A Seleção Brasileira encerra hoje, às 15h6 (Manaus), no Metlife Stadium, em Nova Jersey, contra a Argentina de Lionel Messi e Cia, sua turnê de quatro partidas amistosas, iniciada com duas apresentações convincentes (uma vitória conta a Dinamarca, na Alemanha, por 3 a 1, e a outra contra os Estados Unidos, em Washington, por 4 a 1) e uma decepcionante derrota para o México, por 2 a 0, em Dallas. O tradicional adversário vem motivado, após uma goleada sobre o Equador, por 4 a 0, que lhe valeu a liderança na Eliminatória para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil.

Eles querem imitar o Uruguai, repetindo o Maracanazo, de 1950. Seria a consagração do melhor jogado da atualidade, Lionel Messi. E o maior dos pesadelos dos brasileiros. Este pesadelo, porém, ainda está no campo das hipóteses. Hoje, outros têm prioridade. O primeiro deles: como se comportará a jovem defesa brasileira diante de Messi? O segundo: Neymar, finalmente, vai desencantar com a camisa verde e amarela? O setor ofensivo terá maturidade para segurar a bola na frente e converter as chances crias em gols? Um resultado negativo expressivo poderá derrubar o técnico Mano Menezes? A face que pode desencadear todo mal ao Brasil, por incrível que pareça, é admirada pelos brasileiros.

 Messi tem o comportamento anti-argentino. Não é falastrão, quando tira férias escolhe o Brasil como destino - especialmente o Rio de Janeiro - e joga melhor com a camisa do azul e grená do Barcelona do que com a da Argentina. O “jeito Messi de ser” agrada até os jogadores que terão a missão de pará-lo, como é o caso do volante Sandro do Tottenham, que ainda não teve o prazer (ou o desprazer) de enfrentar Messi em campo. “Não há como não se preocupar com o Messi, afinal ele é o melhor jogador do mundo. Como eu jogo na Europa, vejo muitos jogos dele e percebo que muitas vezes dão espaço demais para ele. A gente não pode fazer isso, temos de estar sempre colados e não deixar a bola chegar até ele”, afirmou Sandro.

Se o jovem, mas rodado, Sandro mostra um misto de admiração e preocupação de encarar o melhor jogador do mundo, o que dizer do garoto Bruno Uvini, que deve substituir o capitão e mais cobiçado zagueiro do mundo, Thiago Silva - contundido -, que se não jogar hoje, tem chance de passar a próxima temporada despreocupado com o camisa 10 argentino, pois o Barcelona está disposto a contratá-lo . “Ninguém precisa dizer o que é o Messi, mas não podemos esquecer que a Argentina tem também Agüero, Di María e Higuaín, entre outros”, disse Bruno, ciente que no país da bola oval, o grande nome do rival faz ela girar redondinha.

Ronaldinho é cortado da lista

Nesta sexta-feira (08), o técnico Mano Menezes divulgou, no site oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a lista de 35 jogadores que têm chance de defender o País nos Jogos Olímpicos de Londres, que acontecem de 27 de julho a 12 de agosto. Na verdade, Mano enxugou a pré-lista feita por ele em março, que contia 52 nomes. Um dos nomes que estava na primeira lista e foi cortado é o do meia Ronaldinho Gaúcho, que trocou o Flamengo pelo Atlético-MG. Todos os 22 jogadores que participam da série de amistosos fazem parte da lista, incluindo os atletas acima da idade olímpica (23 anos) Thiago Silva, David Luiz, Hulk, Jefferson e Marcelo. Além deles, mais nove nomes com idade Olímpica e o lateral Daniel Alves estão pré-convocados.