Publicidade
Esportes
Craque

Seleção dos Estados Unidos mantém segurança máxima contra terrorismo em Manaus

Até o FBI já esteve em Manaus para preparar o forte esquema de segurança para receber a seleção dos Estados Unidos no jogo contra Portugal, válido pelo Mundial 16/04/2014 às 13:34
Show 1
Até o técnico da Seleção dos Estados Unidos, o alemão Jurgen Klinsmann já visitou a capital do Amazonas e a Arena da Amazônia
Antonio Barros JR. ---

Em qualquer competição que estejam disputando, as seleções dos Estados Unidos sempre utilizam um forte esquema de segurança, visando, principalmente, o combate ao terrorismo. Em Manaus, com a realização do jogo entre Estados Unidos e Portugal, válido pela Copa do Mundo, a ser realizado no dia 22 de junho, a história não vai ser diferente.

A seleção norte-americana inclusive já enviou a Manaus alguns especialistas para traçar o esquema de segurança que será utilizado durante a estadia da equipe no Brasil.

Além de garantir a segurança da equipe, a segurança norte-americana deve ter trabalho dobrado já que o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, confirmou que vai acompanhar pelo menos uma partida da equipe na Copa do Mundo.

De acordo com o secretário executivo adjunto de segurança para grandes eventos, coronel Dan Câmara, até o FBI já esteve em Manaus para preparar o esquema de segurança do time da Terra do Tio San.

“Já vieram alguns membros responsáveis pela segurança da delegação e também algumas pessoas do serviço de inteligência e do FBI também. Eles inclusive já fizeram um intercâmbio com a gente”, revelou Câmara.

O coronel Câmara explicou também que o esquema de segurança adotado pela delegação norte-americana em Manaus já está arquitetado. “A comitiva que trata a vinda dos Estados Unidos já nos procurou. Recebemos membros da inteligência do FBI e alguns seguranças que juntamente com a Polícia Federal tem traçado todo o planejamento”, disse.O militar afirma ainda que outras delegações também já estiveram em Manaus para verificar as condições de segurança.

Conforme Câmara, o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) regional teria causado uma boa impressão aos visitantes. “Este ano recebemos a visita de ingleses, portugueses e italianos”, concluiu.

Dan Câmara e informou ainda que, o CICC regional está ligado diretamente a uma matriz em Brasília. “Em cada cidade sede tem o CICC que é ligado diretamente ao SICC nacional. E por ele, é possível uma operação conjunta de diversas forças de segurança e resposta a emergências dentro de um mesmo ambiente físico, devidamente capacitado por sistemas de informação, vídeo monitoramento de última geração e meios de comunicação que permitam a interação em tempo real com as entidades participantes e os agentes de segurança em campo”, finalizou.