Publicidade
Esportes
Craque

Seleção feminina esboça reação, mas é batida pelos Estados Unidos

Após perder as duas primeiras etapas, equipe do técnico José Roberto Guimarães ganhou a terceira parcial, mas acabou derrotada por 3 sets a 1 30/07/2012 às 16:45
Show 1
Brasil perde dos EUA no vôlei feminino
LANCEPRESS! Londres (ING)

A Seleção Brasileira feminina de vôlei encarou, nesta segunda-feira, pela segunda rodada do grupo B dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, os Estados Unidos em um duelo que botou frente a frente duas equipes favoritas ao ouro. E as americanas, que durante quase todo o jogo foram melhores no ataque e na defesa, venceram por 3 sets a 1 com parciais de 25-18, 25-17, 23-25 e 25-21. A ponteira norte-americana Hooker foi a maior pontuadora do jogo com 22 pontos.

Com a derrota, o Brasil ficou com os mesmos dois pontos e segue figurando na quarta posição do grupo B (que tem seis equipes).Os Estados Unidos, agora somam duas vitórias e dividem a liderança com a China, com seis pontos cada.

A próxima partida do Brasil será contra a Coréia do Sul, na próxima quarta-feira, ás 18h (de Brasília).

O jogo

Defendendo o ouro olímpico, conquistado em Pequim-2008 sobre os Estados Unidos, o time do técnico José Roberto Guimarães começou o jogo confirmando um ponto depois de um belo hally contra as atuais campeãs do Grand Prix Mundial. Com uma boa atuação da levantadora Fernandinha, de Paula Pequeno e da líbero Fabí, o Brasil chegou a 10 a 9 no placar. No entanto, o bom momento parou por aí. Se valendo de seu ataque alto e potente e de uma excelente armação de bloqueio, o time norte-americano abriu 17 a 14. A equipe verde e amarelo não se defendia bem, a cobertura do bloqueio não funcionava e as adversárias fecharam o set com 25 a 18.

O Brasil começou o segundo set demonstrando uma defesa frágil. Os ataques americanos passavam com facilidade para a quadra brasileira. Com isso, o time dos EUA chegou a 6 a 3. Se a defesa não ia bem, o ataque não era diferente. A equipe do técnico José Roberto Guimarães não conseguia definir as ofensivas com qualidade. Com um grande aproveitamento de ataque excelente, as americanas cravaram 12 a 7 no placar. Após uma bola de Sheilla que foi para fora, o placar ficou em 14 a 7. O Brasil só somava pontos quando o bloqueio ianque não tinha êxito. Lideradas pela ponteira Larson, o time dos EUA anotou 10 pontos de diferença (20 a 10). Apesar de o Brasil ter mostrado mais poder de ataque no fim do set, as rivais fecharam o a parcial em 25 a 17.

Para a terceira parcial, o Brasil veio com outra postura. Sheilla passou a acertar os ataques e, como não acontecia desde o começo do primeiro set, o time nacional tomou a frente do placar e chegou a 5 a 3. Com a vantagem no marcador, as brasileiras passaram a render mais e as jogadas de ataque enfim deram certo. Quando tinha 10 a 6 no placar, a equipe verde e amarelo viu a seleção dos EUA reagir. Em poucos minutos, o placar já estava em 14 a 12 para o Brasil. As americanas viraram para 16 a 15 e a partir daí o jogo foi disputado ponto a ponto. Liderado por Fernanda Garay, o Brasil venceu o terceiro set por 25 a 23.

O quarto set começou com uma Fernanda Garay inspirada. A jogadora do Brasil foi a principal arma ofensiva do time do técnico José Roberto Guimarães. No entanto, ela parava na forte defesa norte-americana. Com isso, as americanas cravaram 10 a 6. Cometendo erros primários e diante de uma seleção taticamente brilhante o time do Brasil viu o placar ficar em 15 a 10. Depois de um bombardeio, comandada por Hooker os Estados Unidos alcançaram 21 a 17 no placar. Com dois erros de saque seguidos do Brasil e o placar ficou em 24 a 21 para as americanas. Com um ponto de Tom, a derrota do Brasil foi sacramentada com o placar de 25 a 21.