Publicidade
Esportes
Craque

Sem registro, técnico do CDC-Manicoré é afastado

Oyama Júnior foi obrigado a se retirar do campo no jogo contra o São Raimundo, nesta quarta-feira, na Colina, por não possuir registro profissional 22/03/2012 às 13:38
Show 1
De acordo com o diretor do CREF, Jean Azevedo, as fiscalizações devem continuar
Lorenna Serrão Manaus

O CDC-Manicoré começou o segundo turno do Campeonato Amazonense com o pé esquerdo, além da goleada de 6 a 0 que recebeu do São Raimundo, nesta quarta-feira (21), na Colina, Zona Oeste de Manaus, o time também ficou sem o técnico Oyama Júnior, que por não ter registro profissional foi retirado do campo por fiscais do Conselho Regional de Educação Física – CREF. Na ocasião o presidente do órgão, Jean Azevedo, disse que para comandar uma equipe de futebol ou ser preparador de goleiro é preciso ser graduado em Educação Física ou ter um documento que comprove que trabalha como técnico desde 1998. Como Oyama é formado em outra área e atua como treinador desde 2007 não pode mais ficar a frente do Bacurau.

O Diretor financeiro do CDC, Manoel Santos lamentou o ocorrido e disse que esse “constrangimento” poderia ter sido evitado.

“Foi vergonhoso para o técnico e para toda equipe, ele estava fazendo o seu trabalho e foi obrigado a deixar, acredito que o CREF deveria ter informado isso para os times e para FAF antes do início do torneio, assim todo esse transtorno poderia ser sido evitado”, comentou Santos.

De acordo com o presidente do Conselho, Jean Azevedo a exigência do Registro Profissional não é nenhuma novidade.

“Nós fazemos essa fiscalização há 13 anos, logo entendemos que a tanto a Federação Amazonense como os clubes estão cientes disso. E nós ressaltamos que a necessidade da graduação e do registro é válida não só para técnicos, mas também para auxiliares técnicos, preparadores de goleiros e preparadores físicos”, afirmou Azevedo.

Ainda segundo o presidente o CREF conhece todos os times que possuem técnicos habilitados. E por isso as fiscalizações devem acontecer de uma forma mais discreta nos treinos e em alguns jogos.

“Não queremos chamar atenção, até concordo que o que ocorreu ontem (quarta) foi constrangedor, mas agora vamos atuar apenas em treinos e sortear algumas partidas, nosso intuito é fazer com a Lei 9.696/98 seja cumprida e por isso vamos fiscalizar principalmente as categorias de base”, finalizou.

O CDC vai enfrentar o Rio Negro, no Sábado (24), novamente na Colina, por isso o grupo permanece em Manaus e as atividades por enquanto serão comandadas pelo preparador físico, Euder Nascimento.

“Vamos tentar solucionar esta questão o mais rápido possível, nosso time precisa de um técnico, o Oyama deve continuar como um auxiliar e o Euder vai comandar os trabalhos até conseguirmos alguém para assumir o elenco”, declarou o diretor.