Publicidade
Esportes
Craque

Semifinalistas do returno do Amazonense tentam entender os 180 minutos sem gol

Nos dois primeiros jogos das semifinais do segundo turno, o placar não saiu do zero. Esta é a pior média registrada no Estadual desde 2005, quando a fórmula foi estabelecida nas semifinais 04/05/2012 às 08:21
Show 1
Nos dois primeiros jogos das semifinais do segundo turno, o placar não saiu do zero.
Adan Garantizado e Paulo Ricardo Oliveira Manaus

O Campeonato Amazonense de 2012 começou com a melhor média de gols entre os Estaduais do Brasil. Em cinco jogos, foram 21 bolas nas redes, o que rendeu a altíssima média de 4,2 gols por partida. Mas agora, na reta final da competição, os atacantes de São Raimundo, Iranduba, Rio Negro e Fast Clube parecem ter “desaprendido” o caminho do gol. Nos dois primeiros jogos das semifinais do segundo turno, o placar não saiu do zero. Esta é a pior média registrada no Estadual desde 2005, quando a fórmula foi estabelecida nas semifinais.

Em 2005, nos dois confrontos das semifinais do returno, foram marcados seis gols, o que dá a média de três por partida. O Grêmio de Coari foi o campeão da temporada. No ano seguinte, quando o São Raimundo conquistou seu último título, foram marcados 11 gols nas duas partidas semifinais do segundo turno. Média mais alta dos últimos anos: 5,5 por partida.

Já em 2007, ano em que o Nacional ergueu a Taça de campeão Amazonense pela última vez, oito gols foram marcados nas semifinais do segundo turno, média de quatro por partida. Em 2008, quando o Holanda ficou com o título estadual, foram marcados cinco gols em dois jogos das semifinais do returno, média de 2,5 por jogo. A média se repetiu em 2009, no campeonato que marcou a despedida do estádio Vivaldo Lima e o “ressurgimento” do América de Amadeu Teixeira. Já em 2010, a média voltou a ser “redonda”: seis gols, dois jogos, média de três por partida. No ano passado, cinco bolas na rede em dois jogos garantiram a média de 2,5 por partida. Quem fez a festa nos dois últimos anos foi a torcida do Penarol de Itacoatiara, bicampeão do Estado.

A diferença do Campeonato Amazonense deste ano é que pela primeira vez os cruzamentos das semifinais são realizados em jogos de “ida e volta” (no primeiro turno esta fórmula já foi adotada), o que dá chance para os homens de frente de Tufão, Galo, Rolo e Verdão calibrarem a pontaria e tentar fazer as pazes com o gol nos confrontos marcados para o próximo domingo, e quarta feira.

Até o momento, 279 gols foram marcados em 97 jogos. É a maior quantidade de gols anotados nos últimos anos de Campeonato Amazonense. A média só não é a mais alta dos últimos anos devido a quantidade de jogos desta temporada, bem superior à dos campeonatos anteriores: 2,88 por jogo.

O ataque mais positivo do Campeonato é do Fast. Os comandados de Paulo Morgado já anotaram 39 gols na competição. Michel, com 11 gols e Joiner, com dez, comandam a linha de frente. Os principais matadores da competição são Marinho, que já foi eliminado com o Penarol e Leonardo, que aguarda a definição do adversário do Nacional para a decisão.