Publicidade
Esportes
Craque

Sete amazonenses garantem vagas para o mundial de Abu Dhabi

O grupo de jiujiteiros viaja com tudo pago para disputarem o campeonato em Abu Dhabi. Lá, eles terão a chance de conquistar a premiação que varia de R$ 7 mil 26/02/2013 às 11:40
Show 1
Atletas defenderão o Amazonas na principal competição de jiu-jítsu do mundo
Aline Cabral Manaus (AM)

Sete atletas amazonenses carimbaram o passaporte para participarem do principal evento de Jiu-Jítsu do mundo: o World Professional Jiu-Jitsu Cup (WPJJ) 2013, nos dias 13 e 14 de abril, nos Emirados Árabes.

Ontem, dia seguinte após as fortes emoções vividas em Manaus, três deles relaxaram para falar com o MANAUS HOJE. Thiago Reinaldo, Jéssica Oliveira e Leandro Lima, que se encontraram no cartão postal da capital amazonense, o Teatro Amazonas, ainda recuperam as forças para a competição fora do País.

“Conquistamos com muita luta e só de ir para Abu Dhabi já é uma vitória para todos os amazonenses”, destacou Leandro Lima.

Para Jéssica, o importante é ir concentrada. “Minha meta é vencer e representar o Amazonas muito bem”, disse a lutadora.

O seleto grupo de jiujiteiros viaja com tudo pago (passagem, estada e alimentação) para disputarem o campeonato em Abu Dhabi. Lá, eles terão a chance de conquistar a premiação que varia de R$ 7 mil (categoria azul), R$ 14 (categoria roxa) até R$ 60 mil reais (categoria absoluto preta).

Seletiva em Manaus O primeiro teste foi passar na seletiva que aconteceu no último final de semana, na Arena Amadeu Teixeira, e teve parceria do Sheik Árabe com a Secretaria Municipal de Desporto, Lazer e Juventude (Semdej).

Dos 400 atletas que participaram do evento apenas quatro levaram a melhor no último domingo sendo eles: Thiago Reinaldo, Leandro Lima, Diego Borges e Igor Brito. Da lista que já conquistaram o “Free Pass” no ano passado, na seletiva de Natal, vem o restante da delegação: Jéssica Oliveira, Jaqueline Amorim e Rudson Matheus. Durante os dois dias de evento, o secretário municipal de esportes em exercício, Elvys Damasceno, parabenizou todos os atletas que conquistaram uma das vagas e afirmou que a intenção é que a seletiva do Abu Dhabi World Trials retorne para Manaus em 2014. “Nossos amazonenses mostraram o polo forte que somos”.

Não tem pedra no meio do caminho do Thiago


O atleta Thiago Reinaldo, da Gracie Barra Amazonas, tirou uma “pedra no calo”, como ele mesmo destacou, ontem. O nome da pedra, Helton Nogueira, da Gracie Barra Goiás.

Segundo Thiago Reinaldo, o seu oponente sempre tirava o seu “ouro” na hora que mais precisava. “Já estava na hora de vencer a seletiva e penso que tudo que aconteceu tinha que acontecer para eu ir melhor preparado”, disse, ontem, aliviado.

Na final da seletiva da categoria até 92kg entre os faixas marrom e preta. Thiago levou a medalha de ouro. Esta será a segunda vez que ele viaja para o Emirados Árabes. A primeira vez ele foi por conta própria e gastou mais de R$ 5 mil. “Ir para Abu Dhabi é um sonho. Ano passado ao perder a seletiva para Helton, eu juntei dinheiro e fui. Não temos apoio do governo, só mesmo dos meus patrocinadores particulares. Agora estou indo tranquilo porque não vou precisar gastar com a passagem”, disse o atleta.

Lá nos Emirados Árabes, Thiago lutará em duas categorias: faixa preta e absoluto. “O dinheiro que eu conquistar será para investir em minha carreira como atleta”, contou, já planejando o próximo passo.

Jéssica Oliveira tirou lição da queda


Jéssica Oliveira tem apenas 21 anos e já é faixa roxa em Jiu-Jítsu. A atleta da Gracie Barra Amazonas estava com o “Free Pass” dela garantido, mas resolveu testar a sua habilidade na seletiva que ocorreu em Manaus no último domingo. Acabou em terceiro lugar, mas para ela isso não muda em nada.

“Apesar do resultado, eu queria estar lutando, pois sei que vai ser difícil a competição lá fora. A seletiva serviu para eu ganhar mais força, porque sei que preciso estar mais preparada para o evento”, destacou a jovem que está há cinco anos no Jiu-Jítsu.

Ela luta nos Emirados Árabes nas categorias roxa e absoluto. Caso ganhe, Jéssica pensa em não gastar o seu dinheiro. “São quase oito mil reais e penso em guardar para meu próprio bem”.

Leandro Lima agora é internacional


Estreante no World Professional Jiu-Jitsu Cup (WPJJ), Leandro Lima disputará na categoria pena (faixa branca). Com apenas um ano e meio de Jiu-Jitsu, ele já é conhecido como uma das promessas do esporte amazonense. Leandro faz parte do seleto grupo da Gracie Barra Amazonas.

“Essa é a grande oportunidade da minha vida, pois pela primeira vez eu viajo para outro País e ainda represento o Estado. Pretendo conquistar experiência e, acima de tudo, conquistar a medalha de ouro”, disse o iniciante e vibrante lutador.