Publicidade
Esportes
PELADÃO 2017

Equipe de corrida 'Mucura Runners' leva experiência para o campo do Peladão

Grupo de Corrida topou mais um desafio e colocou o seu grupo em campo para disputar o Peladão. Eles ainda não estrearam, mas a preparação segue a todo vapor 22/09/2017 às 15:44
Show zpel 0622 01f
(Foto: Antônio Lima)
Camila Leonel Manaus (AM)

Para ser um bom jogador além da habilidade é importante ter um bom preparo físico e, neste quesito, o time do Mucura Runners pode se considerar pronto para o Peladão. A equipe, formada por uma equipe de corrida que participa de competições dentro e fora do Amazonas, decidiu se aventurar no maior campeonato de peladas do mundo.

O grupo formado há dois anos possui 100 corredores e neste ano, o líder e fundador do grupo, Warison Silva, decidiu variar os esportes que os Mucuras praticam e incluiu o futebol. “A gente quis variar. Além de só correr na rua, então vimos outros esportes como futebol, vôlei, futsal, triathlon e a gente vai inovando nos esportes. Com isso, do dia para a noite, tivemos a ideia ‘vamos colocar time no Peladão?’ E formamos um time”, explicou.

A preparação do time consiste basicamente em corrida e treinamento funcional “porque futebol a gente joga desde pequeno, então é só ver no dia antes do jogo a parte tática e tá tudo tranquilo”, explicou.
Para muitos do time, o Peladão é um desafio novo, porém desafios maiores já foram superados pelos Mucuras. “Eu não imaginava que um dia estaria em um torneio de futebol. Eu não subia uma escada direito que ficava mega ofegante, sentia muita dor nas articulações do joelhos, nas costas e graças a Deus com a ajuda dos meus companheiros de equipe, a gente passa por tudo isso”, disse Bruno Santos, que perdeu 30 kg com exercício e dieta.

Já no caso de Alcides, jogar futebol é retomar o esporte que ele precisou parar por causa da corrida. “Eu sempre joguei bola, mas parei de jogar em virtude da corrida porque ia jogar sábado e domingo não dava para correr e eu e a minha esposa competimos quem atravessa a linha de chegada primeiro. Aí acabava que eu me machucava nas peladas e já era um ponto para ela”, garante Alcides Oliveira, que juntando cirurgia bariátrica e exercícios perdeu mais de 70kg.

Um dos principais nomes do time está no meio campo. Neymar Queiroz, xará do craque brasileiro diz que a habilidade não é igual ao do jogador do PSG, mas que tem seu valor. “A habilidade dele não dá para igualar, mas a minha também tem seu valor (risos)”, explicou o jogador.

O Mucuras ainda não estreou no Peladão. O adversário da primeira rodada foi eliminado por não levar rainha na abertura. Na segunda eles estarão de folga e jogarão apenas na terceira rodada. “Na primeira rodada fomos beneficiados com a eliminação do nosso adversário por falta de rainha então estamos super ansiosos para estrear e buscar nossa primeira vitória”, disse Neymar.

A Rainha dos Mucuras

A rainha do time é Celina Fernandes e aceitou o desafio de ser a realeza da equipe no Peladão. “Primeiramente teve a seleção das meninas e a maioria estava ocupada, umas estudam e todo mundo falou: escolhe a Celina...a Celina. E teve o dia que tinha que levar documentação. No dia da abertura, conversei com o time e fui colocada para ser a rainha”, disse Celina que está entre as 110 rainhas que passaram pela primeira seleção. 

“Fiquei bem de boa no dia. Não estava nervosa. O pessoal estava na torcida então isso até ajuda você a se sentir mais à vontade”, relembra.

Uma das regras para um time participar do Peladão é ter uma rainha e aceitar a coroa após recusa das companheiras de equipe para Celina não é visto como uma ajuda ao time. Para ela é mais do que isso.

“Ajudando não porque até para representar a equipe eu me orgulho e ele vem crescendo cada dia mais. Às vezes as pessoas usam o termo ‘Mucura’ e começam a rir e para a gente não. É uma honra ser Mucura. Em todas as corridas de rua estamos no pódio representando e agora estou representar tanto a corrida quanto o time de futebol e para mim é muito bom”, finalizou.