Publicidade
Esportes
Crossfit

Sem patrocínio, atletas do AM de crossfit se preparam para campeonato em Goiânia

A duas semanas para o início da competição, atletas ainda esperam patrocinadores para custear despesas. 10/05/2016 às 10:06 - Atualizado em 10/05/2016 às 10:07
Show crossfit
Atletas estão na fase final de preparação para mais uma etapa do campeonato mais importante da modalidade. (Foto: Antônio Lima)
Valter Cardoso Manaus-AM

O Crossfit era originalmente utilizado para treinamento de militares, mas vem ganhando cada vez mais adeptos sem farda em Manaus. Os exercícios que unem força e condicionamento estão ganhando as academias da cidade e já começam a dar resultados. Os atletas locais já disputam até competições da modalidade.

No evento Monstar Games -  competição reúne atletas da América Latina - e que acontece a partir do dia 20 de abril, em Goiania, contará com amazonenses.

Cinco competidores locais se preparam para disputar a competição, mesmo que nas categorias mais simples, que já é considerado um grande feito, afinal os atletas não tem o Crossfit como fonte de renda, todos eles trabalham e, apenas no tempo livre, se dedicam aos treinamentos. “Essa é nossa primeira participação no individual. A nossa perspectiva em relação ao campeonato é a melhor possível. Sendo que todos os atletas classificados, estão no top 10 da seletiva que aconteceu agora”, falou Ewerton Guimarães, um dos atletas que vai participar da competição. Além dele, Caio Rodrigues, Felipe Guimarães, Felipe Chaves e Diego Santos também estarão no torneio.

PATROCÍNIO

Apesar do ritmo forte de preparação, os atletas ainda tem enfrentado dificuldades para conseguir patrocinadores para custear as despesas das competições. Entre passagens, alimentação e hospedagem, que são custeados pelos próprios competidores. 

“Até o momento todo o suporte que a gente teria vem do nosso trabalho e apoio da família. Então basicamente hoje, a gente não está tendo apoio de patrocínio. Tudo isso aí sai do nosso bolso. Em média, cada atleta deve gastar de R$ 1.500 a R$ 2.000”, explicou Ewerton Guimarães.

A expectativa dos competidores é que, mesmo a poucos dias para o início da competição, apareçam empresas interessadas em investir na modalidade.