Publicidade
Esportes
Craque

Tite curte vida pop, planeja consolidação da carreira e sonha com seleção no futuro

Além de conquistar em 2011 o título mais importante da sua carreira, o Campeonato Brasileiro, o técnico virou uma celebridade no futebol, graças ao seu jeito descontraído 24/01/2012 às 10:19
Show 1
Tite mandou uma mensagem para os torcedores corintianos e falou de sua popularidade após o título Brasileiro
Uol/ Esporte ---

Fala muito, Titebilidade, participação no Altas Horas... Além de conquistar em 2011 o título mais importante da sua carreira, o Campeonato Brasileiro, o técnico Tite virou uma celebridade no futebol, graças ao seu jeito descontraído, à sua linguagem e à maneira peculiar de conceder entrevista.

O técnico já está focado na temporada 2012 e comandou o Corinthians na primeira vitória do ano sobre o Mirassol, por 2 a 1, no último sábado.  Mas ainda colhe os frutos que a campanha do ano passado lhe rendeu. Na última segunda-feira, o gaúcho de 50 anos esteve no estúdio do UOL Esporte e falou sobre a recente popularidade e seus sonhos na carreira.

O treinador reconhece que o assédio mudou nas ruas. Depois de ser criticado pelo estilo ‘retranqueiro’ e pelo vocabulário difícil, hoje virou moda. Recebe o reconhecimento de rivais são-paulinos, palmeirenses, santistas e até gremistas e colorados.

“Ele se amplia para outras torcidas sim. Eu senti esse reconhecimento mesmo sabendo da rivalidade que tem. Me deixou muito feliz. O reconhecimento é sinal que o trabalho que fizemos foi legal. Na proporção exata da dificuldade, vem o reconhecimento”, avaliou.

Mas ele garante que sua rotina continua a mesma e prefere programas simples com a família. “Sou um cara simples, acho que a grande identificação do torcedor corintiano comigo é porque sou um cara simples, para estar feliz não preciso de muito. Não preciso comer em restaurante fino, nem vinho. Gosto de ficar com a família, tomar chimarrão, gosto de cinema, leitura, um churrasco. Não tenho grandes segredos”.

Com vários títulos de expressão na carreira como Copa do Brasil com o Grêmio em 2001, a Sul-Americana pelo Inter em 2008 e o Brasileirão-2011 com o Corinthians, Tite já pensa em voos mais ousados na carreira. Ele sonha em um dia assumir o comando da seleção brasileira, mas acredita que ainda precisa de uma Copa Libertadores para consolidar sua trajetória.

“Sim, (vejo seleção) como sonho. O momento ainda é ter um espaço, eu tenho títulos regionais, uma única Sul-Americana que tem a mesma projeção da Uefa na Europa. Tenho Copa do Brasil, o Brasileiro. Tenho sete libertadores disputadas, mas tenho ainda ambição da Libertadores. É um projeto futuro depois de estar consolidado enquanto técnico em um grande centro como São Paulo”, completou.