Publicidade
Esportes
Craque

TJD-AM pune árbitro e dirigente envolvido em confusão em jogo da Copa Amazonas

Discussão que acabou com o árbitro Weden Cardoso dando um soco no diretor das categorias de base do Fast, Thiago Durante, resultou em suspensão de 90 dias para o árbitro e 60 dias e mais multa de R$ 300 para o cartola 25/01/2016 às 21:38
Show 1
Agressão ocorreu em partida da Copa Amazonas em 2015
Anderson Silva Manaus (AM)

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) condenou na noite desta segunda-feira (25) o árbitro Weden Cardoso e o diretor de futebol de base do Fast, Thiago Durante, com punição de 90 e 60 dias respectivamente, por conta da discussão seguida de um soco dado pelo árbitro no dirigente, pouco antes da partida entre Fast e Manaus F.C, no dia 27 de outubro de 2015, no estádio Carlos Zamith, pela Copa Amazonas.

(Assista ao vídeo)

A terceira comissão disciplinar julgou os envolvidos com base no vídeo publicado com exclusividade no portal Acritica.com.


Thiago Durante foi absolvido nos artigos 243-D. (incitar publicamente o ódio ou a violência) e 243-F. (ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto...), mas foi condenado em 60 dias e multa de R$ 300 por infringir o artigo 243-C. (ameaçar alguém, por palavra, escrito, gestos ou por qualquer outro meio, a causar-lhe mal injusto ou grave) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Já Weden foi absolvido no artigo 273 (Praticar atos com excesso ou abuso de autoridade) e condenado a pena de 90 dias de suspensão por infringir o artigo 254-A. (Praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente).

‘Nós cometemos erros’

O diretor do Fast não omitiu a culpa e afirmou que não recorrerá e vai cumprir a multa estabelecida pelo TJD.

“Nós cometemos erros, tanto eu quanto o árbitro Weden Cardoso, e a justiça determinou que nós temos que cumprir a multa. Faz parte, agente sabe que errou e reconheço. Não vou recorrer da decisão e vou cumprir na íntegra”, disse Durante que também vai ter que pagar multa de R$ 300.

Para Weden, a conduta errada dentro de campo foi punida de forma merecida.

“A minha opinião é a que menos importa. Eu como árbitro tenho que entender que eu fui julgado, e quando eu estou em campo julgando eu quero que me respeitem e me obedeçam. Quem sou eu para discutir e questionar a autoridade do colegiado? Achei uma pena no entendimento deles justa e vou cumpri-la por ser militar e sempre entender que tem que se fazer aquilo que está previsto dentro da lei. Desviei minha conduta e fui punido”, declarou.

A punição dos envolvidos é válida a partir do próximo Campeonato Amazonense.