Publicidade
Esportes
Craque

‘Todo jogo é como se fosse uma final’, diz Clemilton sobre duelo com o Nacional

Segurando a lanterna do Amazonense, elenco do Operário encara a partida com o Naça como decisiva e vai tentar evitar recorde do Leão. Campeão com o time da Vila em 2007, o lateral é um dos desfalques do Sapão contra o time nacionalino 22/04/2015 às 14:00
Show 1
Operário, do jogador Clemilton, encara duelo com o Nacional como decisivo na competição.
Denir Simplício Manaus (AM)

O Operário segue com a difícil missão de sair da última colocação no Campeonato Amazonense e nesta quinta-feira (23) tem de “matar um Leão” para manter viva a esperança de alcançar o feito. Sabendo das dificuldades de enfrentar o embalado Nacional, elenco do Sapão fechou um pacto pela fuga do rebaixamento e encara cada partida como uma verdadeira final de competição.

“Todo jogo pra gente é como se fosse uma final de campeonato. A meta do grupo é fechar na reta final e fugir do rebaixamento de qualquer jeito”, disse o lateral Clemilton, que também atua de volante, afirmando que o elenco do Sapão da Terra Preta fechou pacto pela permanência da equipe na elite do futebol amazonense. “Agora é procurar superar as dificuldades e deixar essa situação”, disse.

Clemilton, assim como o atacante Imperador e o zagueiro Jandão (suspensos), irá desfalcar o Operário na partida desta quinta contra o Nacional, às 20h, no estádio da Colina. O lateral comentou sobre o momento do adversário e elogiou o time do técnico Aderbal Lana. “O time do Nacional é de qualidade e será um jogo bastante difícil. Vem com uma sequência boa de vitórias e tem o Lana como treinador. Já trabalhei com ele e sei como ele cobra. É um grande treinador”, disse.

Sapão já deu trabalho

O Nacional continua imbatível no campeonato, mas no início do torneio, quando ainda era dirigido por Sinomar Naves, chegou a estar perdendo uma única partida na competição. O adversário foi justamente o Operário que com dois gols de Jonas Pica-Pau ficou (que deixou o clube) ficou na frente do placar por pouco mais de um minuto. Na ocasião, o Sapão acabou derrotado pelo Naça no final da partida por 3 a 2.

Clemilton, que teve passagens pelo Nacional em 2007 e 2011, comentou sobre o confronto anterior com o Leão, onde o Sapão fez jogo duro e dificultou a vitória do Naça. “Nosso time também tem qualidade. Todo o grupo tá focado no jogo e a gente vai tentar dificultar a vida deles. Como fizemos no jogo anterior, quando chegamos a estar ganhando”, disse o jogador, relembrando que o Sapão chegou a estar vencendo o Naça por 2 a 1, em partida da segunda rodada do turno.

Neneca no caminho certo

Segundo Clemilton, se o técnico Neneca estivesse no comando do time desde o início da competição, talvez a situação do Operário não fosse a atual. O lateral elevou a moral do elenco e está trabalhando a parte psicológica do grupo. “Talvez se o Neneca tivesse chegado antes, quando a equipe tinha mais recursos e estrutura, as coisas fossem diferentes. Ele procura nos orientar e está nos incentivando o tempo todo”, afirmou.

Neneca assumiu o Operário na oitava rodada do Barezão, após conturbada saída de Carlos Tozzi e ainda não conseguiu vencer nenhuma partida com o clube. A equipe fará recreativo na manhã desta quinta-feira (23) em Manacapuru (distante 68 quilômetros da capital) e por volta das 16h segue para Manaus. O Sapão deve ir à campo contra o Nacional com: Victor; Djalma, Wallace, Ailton e Alberto; Lucas, Velinho, Chuck e Toró; Railan e Bazinho.