Publicidade
Esportes
Craque

Tubarão tenta se aproveitar do momento delicado do Leão para se aproximar da vitória

Na primeira partida semifinal contra o Penarol, o treinador espera não apenas garantir vantagem mas também mostrar que seu time está no game dos candidatos ao título 16/03/2013 às 12:57
Show 1
Marquinhos acredita que o time tem condições de levar o título do Amazonense
Paulo Ricardo Oliveira ---

O técnico do Princesa do Solimões, Marcos Piter, anda com o moral em alta neste primeiro turno. A metodologia de comando baseada na parceria com os jogadores e a vitória heroica por 1 a 0 diante do Nacional na fase classificatória são os principais trunfos do treinador até então no Estadual. Mas Marquinhos quer ir muito além no certame.

Na primeira partida semifinal contra o Penarol, neste sábado (16), no estádio Gilberto Mestrinho, em Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus), o treinador espera não apenas garantir a vantagem, diante da torcida, mas também quer mostrar que seu time está no game dos candidatos ao título deste ano. “Respeitamos muito a equipe do Penarol, que vem de uma bela goleada sobre o Fast e tem o melhor ataque do Brasil entre os estaduais. Mas temos um time de brio, de qualidade técnica, de aplicação tática. O grupo é forte e está fechado”.

Marquinhos terá 100% da força da equipe à sua disposição, mas duas dúvidas o fazem divulgar a equipe titular minutos antes do início do jogo. No meio de campo, Vinicius, recuperado de lesão do joelho esquerdo, treinou bem durante a semana e pode voltar aos titulares, mas a boa atuação do substituto Delciney na goleada por 4 a 0 sobre o Sul América deixou um ponto de interrogação na cabeça do técnico. “O Delciney se portou muito bem contra o Sul América. Eu Não quero o Vinícius somente para 30 ou 40 minutos. Quero o máximo dele. Se não puder, vai o Delciney, que se apresentou bem”.

Outra dúvida de Piter é no ataque. É bem provável que Edinho Canutama ganhe a vaga do atacante Nando, que ainda não desencantou na competição. “O Nando é um jogador da minha confiança. Mas todo atacante so fica mais à vontade quando sai o gol. Ele não tem tido sorte. O Edinho aparece como uma boa opção ao lado de Marinelson, pois é veloz e chuta bem a gol”. 

No mais, conforme Piter, o espirito da equipe será o mesmo da vitória por quatro gols de vantagem sobre o Trem da Colina no último sábado. “Não temos porque nos intimidar. Vamos jogar em casa com apoio da torcida e buscar os três pontos para tentar o empate fora de casa.

Leão sem cabeça

Depois da saída até hoje não muito bem explicada de Aderbal Lana, que foi para o Nacional, o Penarol vai a campo acéfalo, com o preparador físico e auxiliar técnico Pedrinho cumprindo a função de treinador. Pedrinho deve escalar a mesma equipe que fulminou o Fast Clube com uma goleada  por 5 a 0. Adepto do esquema 3-5-2 e seguidor à risca a “cartilha Lana”, Pedrinho não vai “ousar’ tanto fora de casa: três zagueiros fixos e dois volantes plantados na marcação dão dicas de que o Leão da velha Serpa vai tentar surpreender o Princesa explorando contra-ataques tão rápidos quanto mortais..   

Sentindo a falta de Lana

A saída de Aderbal Lana do Penarol desestabilizou o grupo, segundo o presidente do clube Ila Rabelo. “A equipe estava encaminhada e os jogadores gostavam da metodologia e do carisma do Lana. Mas o que a gente pode fazer? Bola para frente”.

Ila prevê uma guerra contra o Princesa do Solimões fora de casa, afirmou que a ordem é atacar quando estiver com aposse de bola, mas admite que o empate é um bom resultado.

O dirigente confirmou que o Nacional também tentou levar o auxiliar de Lana, Pedro Peres, mas disse após uma conversa houve mudança de planos por parte de Peres.. “O Pedrinho assumiu a palavra de ficar conosco. Lá no Nacional ele não tem tanta estabilidade, até porque se houver duas derrotas eles (dirigentes do Nacional ) logo demitem a comissão técnica”.

Ila garantiu que, independentemente de resultados fovoráveis ou não, Pedrinho ficaria até o fim da competição.