Publicidade
Esportes
Craque

UFC: Luta entre José Aldo e Chad Mendes será no Rio de Janeiro

Apesar de anunciar o Rio como sede do UFC 179, que acontece dia 25 de outubro, o evento não confirmou o ginásio onde o duelo acontecerá 29/07/2014 às 11:56
Show 1
Na primeira luta, em 2012, Aldo venceu por nocaute
Jornal A Crítica ---

Depois de ver a chance pelo título dos penas ser desmarcada do UFC 176, que aconteceria dia 2 de agosto, em Los Angeles, seu estado, Chad Mendes teve uma péssima notícia no último fim de semana.

O resultado da lesão do campeão José Aldo nos ombros e costas é que o confronto pelo cinturão dos penas agora acontece no Brasil.

E a maior organização de MMA do mundo já definiu que o local será o mesmo do primeiro confronto entre os rivais: o Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pelo site oficial do Ultimate.

Apesar de anunciar o Rio como sede do UFC 179, que acontece dia 25 de outubro, o evento não confirmou o ginásio onde o duelo acontecerá. A expectativa é que o local escolhido seja o Ginásio do Maracanãzinho.

Reencontro

Aldo e Mendes se enfrentaram pela primeira vez em janeiro de 2012, pelo UFC 142.

Na ocasião, o brasileiro nocauteou o americano com uma joelhada ainda no primeiro assalto e defendeu seu cinturão dos penas. Após o duelo, Chad emplacou cinco vitórias consecutivas e reconquistou seu posto de desafiante ao título.

Três cinturões

O fenômeno Vitor Belfort, próximo desafiante ao cinturão peso médio do UFC, em duelo confirmado contra o campeão Chris Weidman no UFC 181, dia 6 de dezembro, mantém a confiança elevada em obter um novo cinturão no Brasil, mas em conjunto, aposta nos brasileiros Renan Barão e Fabricio Werdum, que também disputarão cinturões do UFC nas divisões peso galo e pesado, respectivamente.

“O nosso esporte está em fase de mutação. É importante vermos o lado positivo disso, vamos conquistar três cinturões este ano”, disse Belfort levando em conta seu desafio no UFC 181, o de Renan Barão no UFC 177 e o de Werdum no UFC 180.

Belfort, ainda disse que a luta será no dia do aniversário de sua irmã Priscila, que está desaparecida desde 2004. “Essa luta é em honra à memória da minha irmã. É só alegria”, finalizou.