Publicidade
Esportes
Craque

Último Campeonato Amazonense de Muay Thai acontecerá no domingo, em Manaus

A má notícia é que este será o último evento da entidade, que, segundo o presidente, Rômulo Bonates, deve investir em outros eventos ao estilo do K1 - torneio que congrega estilos marciais como karatê, kung fu, kickboxing, kempo, muay thai, taekwondo, savate, boxe, entre outros 10/07/2012 às 11:35
Show 1
Último Campeonato Amazonense de Muay Thai será no domingo
Jornal A Crítica Manaus

Depois de cinco anos sem realizar um evento voltado para a arte marcial, a Federação Amazonense de Boxe Tailandês (FABT) volta a organizar o Campeonato Amazonense da modalidade.

A má notícia é que este será o último evento da entidade, que, segundo o presidente, Rômulo Bonates, deve investir em outros eventos ao estilo do K1 - torneio que congrega estilos marciais como karatê, kung fu, kickboxing, kempo, muay thai, taekwondo, savate, boxe, entre outros.

O último Campeonato Amazonense Muay Thai será realizado no domingo a partir das 16h30, no Ginásio René Monteiro, na Avenida Constantino Nery.

 De acordo com o titular da entidade, a disputa irá contar com pelo menos nove lutadores, de algumas categorias - todos federados. A pesagem para o evento será no sábado (14). “A pesagem vai ser feita às 11h30 no restaurante Kakukaia (Cachoeirinha) e o sorteio das lutas será às 13h”, avisou.

Rômula afirma que o torneio será extinto porque a maioria dos atletas não querem mais disputar torneios apenas para ganhar troféus ou medalhas. “Eles (atletas) querem dinheiro”, afirma.

“No Amazonense só pode entrar quem é federado e queremos expandir as competições. Por isso, vamos começar a fazer Copas (de K1). Além do que, acreditamos que assim ficará mais fácil de receber apoio e patrocínio”, almeja Bonates, ao lamentar a dura realidade pela qual  a entidade amazonense passa. “Não temos dinheiro. Fazemos campeonatos com muita garra. É por isso que há tanto tempo não realizávamos nada. Para o Amazonense estamos contanto com ajuda da Sejel para conseguir um ringue. Se não, será no tatame”, desabafou.