Publicidade
Esportes
Peladão Master

Unidos por amor à 'terrinha', no Jurutiense só joga craque paraense

Time que disputa o Peladão Master tem no elenco a maioria de jogadores nascidos no município de Juruti, no Pará, e cidades vizinhas à terra da Festa das Tribos 28/10/2017 às 13:01 - Atualizado em 28/10/2017 às 13:02
Show jue
Filhos de Juruti unidos na disputa do Peladão Master 2017 (Foto: Jair Araújo)
Denir Simplício Manaus (AM)

Amor e saudade da terra natal, esses são alguns dos ingredientes que unem os filhos de Juruti, município do Estado do Pará, vizinho ao Amazonas, na luta pelo título do Peladão Master. 

Disputando a categoria dos veteranos, o Jurutiense Master tem no elenco apenas jogadores nascidos na cidade de  Juruti. Com base no bairro São José 3, na Zona Leste de Manaus, a equipe paraense disputa sua terceira edição do maior campeonato de peladas do mundo.

“Nosso time foi fundado em 2012 e em 2015 foi o nosso primeiro ano a disputar o Peladão e já nesse primeiro ano ficamos entre os 16 melhores do campeonato”, lembra o técnico do Jurutiense, Frank Pimentel, 35, enfatizando que no time só joga quem nasceu na “terrinha”. “Os jogadores  são quase todos de Juruti. Os que não são de Juruti são de cidades vizinhas”.

Não é só um jogo

Mais do que disputar o Peladão, a equipe do Jurutiense Master é uma imensa família. Reunidos em uma associação chamada União Força Juruti (UFJ), os paraenses do Jurutiense fazem questão de festejar suas raízes, como lembra o comandante do time.

O Jurutiense Master está classificado para o mata-mata do torneio (Foto: Jair Araújo)

“Nos reunimos não apenas pra jogar futebol, mas pra celebrar nossa cidade também. Fazemos duas comemorações no ano: uma pra festejar o aniversário  de Juruti e outra da nossa associação”, disse Pimentel, pontuando que em abril passado o município completou 134 anos de fundação.

Com direito a muita comida típica paraense e carimbó, os filhos de Juruti promovem um torneio de futebol pra lá de especial. “Em novembro, fazemos a nossa festa e organizamos um torneio somente entre as cidades vizinhas de Juruti, como Terra Santa, Óbidos, Faro, Monte Alegre e Prainha. Nesse dia rola muito açaí, tacacá, maniçoba e Pato no Tucupi”, revela Frank Pimentel.

Festa das Tribos

Juruti é a terra do “Festa das Tribos”, o Festribal, onde as etnias Muirapinima (nas cores vermelho e azul) e Munduruku (vermelho e amarelo) se enfrentam no Tribódromo pela conquista do título de mais bela tribo.

O investimento das tribos rivais na luta pelo título do Festribal é grande, assim como acontece no Peladão. O Jurutiense até “importou” atletas da terra natal na edição passada do Peladão, mas com a crise a diretoria do time não teve com investir forte para essa temporada. 

“Esse ano não veio nenhum jogador específico só pra jogar o Peladão com a gente. Até ano passado nós tínhamos, mas pelas condições financeiras a gente não trouxe ninguém. Os outros já são residentes em Manaus”, pontou o treinador. 

Mesmo sem maiores investimentos, o Jurutiense Master está classificado para a próxima fase do Peladão Master.