Publicidade
Esportes
Mestre Ceará

Veterano do Peladão, atacante Ceará retorna a Manaus por projeto de futebol

Artilheiro do Olímpico FC, Ceará rodou o interior de São Paulo e Minas revelando talentos no futebol de base no Sudeste do País; de volta a capital, o veterano goleador monta projeto voltado para crianças carentes 13/10/2017 às 15:22 - Atualizado em 13/10/2017 às 20:45
Show lao
Professor Ceará dando os primeiros passos na escolinha (Foto: Antônio Lima)
Denir Simplício Manaus (AM)

O Peladão  é cercado de personagens marcantes. Muitos deles surgem   no maior campeonato de futebol amador do planeta e simplesmente somem no “oco do mundo”. Outros porém, mantém suas raízes firmes nesse solo abençoado e, apesar de peregrinar por outras terras, sempre retornam para semear novas histórias.

Assim o fez Ednelson Rodrigues, 43, o “Ceará”, que depois de revelar talentos no futebol do interior de São Paulo e Minas Gerais voltou para brilhar no Peladão Máster e dar novos horizontes a garotos da base do nosso Estado.

Atacante do Olímpico FC, do bairro Crespo,  Ceará voltou a Manaus para continuar um projeto interrompido em 2016, quando deixou o Amazonas para fomentar o sonho de garotos do interior do Estado. 

“Comecei com um projeto em Boa Vista do Ramos, com os Atletas de Cristo, depois fui pra São Paulo levar um garoto pra uma avaliação num clube do interior. E na semana que cheguei o treinador foi demitido antes de um jogo de perde-sai contra o São Bernardo, no Sub-17. Acabei sendo convidado pra assumir o time, consegui empatar o jogo e tiramos o São Bernardo nos pênaltis”, relembra Ceará, que apesar do apelido é natural do Estado.

Depois do sucesso repentino no comando do Soccer Brasil, Ceará foi surpreendido com novo convite. Desta vez pra assumir os profissionais do Santarritense, clube da cidade de Santa Rita do Sapucaí, no interior de Minas Gerais. No time que revelou o zagueiro Roque Júnior, Ceará também se destacou, como ele mesmo conta.

“Foi um pulo muito grande em um tempo muito curto. Mesmo assim consegui mostrar um bom trabalho no Santarritense em 2016 e depois fui pro Comercial de Salto, depois pra Ouro Fino, tudo pra trabalhar nas categorias de base”, revelou o artilheiro do Olímpico FC no Peladão Máster 2017.

Em dois jogos no Peladão Master, Ceará já marcou 4 gols (Foto: Antônio Lima)

Pelo interior de Minas e São Paulo, o ex-atacante do Lili foi revelando talentos e fazendo intercâmbio de craques barés com os do Sudeste brasileiro. “Os campeonatos de lá te abrem muitas portas e vários garotos aqui de Manaus começaram a me ligar. Os pais perguntando se dava pra levar o filho e eu levei alguns. Mas, infelizmente, nem todo mundo fica, porque tem a saudade”, enfatizou.

Novos horizontes

De volta à terrinha, Ceará não perdeu tempo em fazer gols e renovar seu projeto com a base do futebol baré. “Vida de treinador não para. Por isso lancei esse projeto aqui que se chama “PEAC” (Projeto Esportivo Amor de Cristo). Um trabalho de evangelização e através do esporte a gente ajuda os garotos, primeiramente a virar um cidadão, o futebol vem como consequência”, disse o professor Ceará em sua “sala de aula”, num campo na Zona Sul de Manaus.

“Minha vontade foi de voltar pro Amazonas e tentar trabalhar o fundamento pra molecada daqui pra quando chegar lá fora já está ‘mastigado’, porque lá é outro patamar”, explicou Ceará, que está tentando uma chance na base do Holanda.

“Tive uma reunião com o pessoal do Holanda e estou na expectativa de talvez entrar na comissão do Holanda pra trabalhar no Campeonato Amazonense visando 2018”, revelou o veterano atacante, feliz por estar de volta ao lar.