Publicidade
Esportes
Craque

Vitor Belfort está pronto para o UFC 152 no Canadá

Lutador revela que já está com 92kg, um a menos do que o máximo para subir à balança visando ao confronto com o gigante Jon Jones 18/09/2012 às 08:58
Show 1
Vitor Belfort subiu de divisão e se ofereceu para encarar Jon Jones como uma forma de ajuda ao Ultimate
Jornal A Crítica Manaus

 Atual campeão dos meio-pesados do Ultimate, Jon Jones publicou no último domingo no Twitter que ainda precisa perder 5kg até sexta-feira, dia da pesagem oficial do UFC 152, para bater o limite de peso da categoria, que é de 93kg. Para o adversário, Vitor Belfort, a situação é bem mais confortável. O lutador carioca revelou que já está com 92kg, um a menos do que o máximo permitido para subir à balança. “Estou pesando 92kg”, disse ele, por telefone, direto de Boca Ratón, nos EUA.

A competição acontece no sábado, em Toronto, Canadá. Belfort costuma pesar cerca de 95kg quando não está se preparando para uma luta e, como vem da categoria de baixo, a dos médios (até 83,9kg), não teve dificuldades para alcançar a marca desejada para os meio-pesados. Vale lembrar que ele subiu de divisão e se ofereceu para encarar Jones como uma forma de ajuda ao Ultimate, após as recusas de Lyoto Machida e Maurício Shogun em enfrentar o campeão com menos de um mês de preparação.

O card principal do UFC 152 tem, além de Jon Jones e Vitor Belfort, tem também os confrontos entre Joseph Benavidez x Demetrious Johnson, Michael Bisping x Brian Stann, Matt Hamill x Roger Hollett e Cub Swanson x Charles do Bronx.

Já o card preliminar traz , Igor Pokrajac x Vinny Magalhães, T.J. Grant x Evan Dunham, Sean Pierson x Lance Benoist, Jimy Hettes x Marcus Brimage, Seth Baczynski x Simeon Thoresen, Mitch Gagnon x Walel Watson e Kyle Noke x Charlie Brenneman.

Fórmula-1
O brasileiro aceitou o desafio com algumas semanas de antecedência, ganhando créditos com o chefe Dana White. Deixando um pouco de lado o duelo em si, Vitor falou ao site americano “MMAWeekly”' sobre a nova mentalidade de seu esporte. Campeão pelo UFC em 1997, o “Fenômeno” afirmou que os lutadores mais jovens precisam estar sempre prontos para o combate e que o MMA deve tomar cuidado para não ficar parecido com a Fórmula 1.

“Eu não nego que as técnicas e o nível estão melhores, mas temos que tomar cuidado para não ficar como a Fórmula 1. Antes, o piloto era importante. Hoje são o carro e a tecnologia que levam a corrida”, declarou.