Publicidade
Esportes
Craque

Waldir Landim não é mais diretor de futebol do Rio Negro-AM

Em sua carta de demissão, entregue ao presidente do clube, Eymar Gondim Pereira, ele lamentou o ocorrido e disse que ficou frustrado por ter que deixar o cargo 11/01/2013 às 10:20
Show 1
Waldir Landim não é mais diretor de futebol do Galo
acritica.com Manaus

Como já era esperado, Waldir Landim, renunciou ao cargo de diretor de futebol do Rio Negro-AM, nesta sexta-feira (11). Em sua carta de demissão, entregue ao presidente do clube, Eymar Gondim Pereira, ele lamentou o ocorrido e disse que ficou frustrado por ter que deixar o cargo.

“Venho respeitosamente à vossa presença RENUNCIAR ao cargo de Diretor de Futebol de nosso clube, o que faço com grande frustração pessoal, em função de não vislumbrar segurança financeira para formar e manter uma equipe competitiva que possa representar o futebol rionegrino em ocasião tão significativa”, disse o agora ex-diretor de futebol do Galo, em um trecho da carta.

Em outra parte, Landim afirmou que o patrocínio prometido pelo Governo do Estado deve ser bloqueado pela justiça do trabalho.

“A Ajuda financeira prometida pelo Governador, no expressivo valor de R$ 200.000,00 -que poderia viabilizar a campanha- será repassada através da FAF e a exemplo do que ocorreu na temporada anterior, corre o risco de não chegar ao clube, em função dos bloqueios da Justiça do Trabalho”.

Confira a carta de demissão na íntegra

Manaus-Am, 10 de Janeiro de 2013.
Ilmo Sr
Eng° Eymar Gondim Pereira
MD Presidente do Conselho Diretor do A.R.N.C
Nesta
Senhor Presidente:


Venho respeitosamente à vossa presença RENUNCIAR ao cargo de Diretor de Futebol de nosso clube, o que faço com grande frustração pessoal, em função de não vislumbrar segurança financeira para formar e manter uma equipe competitiva que possa representar o futebol rionegrino em ocasião tão significativa.
Desde que aceitei vosso convite, ainda em Setembro/12, formei um grupo de trabalho composto pelos rionegrinos Thiago Marinho, Robson Franco, Marcelo Amil. Nelson Azevedo, Klinger Oliveira, Carlos Caldas, Orley Fonseca, Gerssey Oliveira, Roberto Campos, Pedro Kina, Wilson Correia, Antonio Lopes, Marcio Paiva, Gilson Nogueira, Clovis Machado e outros, com o objetivo de Elaborar um planejamento criterioso, estudando todas as possíveis fontes de recursos e a quantificação destes. Iniciamos então uma série de encontros, contatos e reuniões, visitando mais de 40 empresas para apresentar nosso projeto. Infelizmente, contrariando todas as nossas expectativas, nenhuma parceira foi efetivamente fechada.

Os Recursos levantados entre os rionegrinos envolvidos totalizam R$ 100.000,00 o que corresponde a menos de 1/3 do total necessário. A Ajuda financeira prometida pelo Governador, no expressivo valor de R$ 200.000,00 -que poderia viabilizar a campanha- será repassada através da FAF e a exemplo do que ocorreu na temporada anterior, corre o risco de não chegar ao clube, em função dos bloqueios da Justiça do Trabalho. Dos demais repasses, o Patrocinio da Chevrolet também transitará pela FAF correndo o mesmo risco, e a quota da rede Calderaro é praticamente inexpressiva.

Por estes motivos os recursos efetivamente disponíveis, que estão à salvo de bloqueios, nos permitem formar apenas uma equipe modesta, com atletas das categorias de base, o que seria perfeitamente aceitável não fosse a campanha milionária que anuncia nosso adversário de sempre Nacional Futebol Clube. Disputar a temporada do centenário em situações tão desiguais e como meros coadjuvantes será apequenar a tradição de nosso Clube.
Outro fato determinante para minha decisão foi a antecipação do processo sucessório no clube, onde o Prof Thalles Freire de Verçosa está virtualmente aclamado, o que ocasionou o afastamento de pelo menos 6 pessoas que estavam no projeto, comprometendo em 60% a meta de arrecadação entre o grupo.

Assim sendo, senhor Presidente, não tenho como assumir o compromisso de custear financeiramente o departamento de futebol, com risco de expor nosso clube a vexames, dentro e fora de campo, como infelizmente vimos acontecer na temporada anterior, razão pela qual formalizo minha saída, abrindo espaço para que outros rionegrinos se articulem para tentar viabilizar a campanha do centenário.

Saudações Rionegrinas
Waldir Paes Landim