Publicidade
Esportes
Craque

Zagueiros decidem e Nacional vence o Rio Negro por 2 a 0, no Estádio do SESI

Rio Negro amanheceu o dia na primeira posição e à noite já era o terceiro colocado no segundo turno do Amazonense. Nacional venceu a segunda partida 29/03/2012 às 01:28
Show 1
Amaral divide com o volante Vinícius Carioca
Andre Viana e Carlos Eduardo Souza Manaus (AM)

O Rio Negro viveu, na noite desta quarta-feira, no estádio do Sesi, uma situação curiosa contra seu maior rival. Entrou em campo com a obrigação dupla de vencer o Rio-Nal, pois só os três pontos o manteriam na liderança do segundo turno do Campeonato Amazonense e também o livraria da incômoda condição de pior time no somatório dos dois turnos - graças a vitória do Operário, à tarde, sobre o Fast, por 1 a 0.

Mas nada deu certo para o Galo. E começou a dar errado com apenas cinco minutos, quando o Nacional marcou - através do zagueiro Santiago - seu primeiro gol na partida. De consolo para os rionegrinos, apenas o fato de, desta vez, ao contrário do que aconteceu no Rio-Nal, no primeiro turno, quando foi humilhado por 7 a 0, o Galo perdeu dignamente. Foi apenas 2 a 0.

Se para o Rio Negro a noite foi de tristeza, para o Nacional - em especial para seu sistema defensivo - foi maravilhosa. Além de Santiago, seu companheiro de zaga, Cristovam, também balançou as redes do Galo, e o bom goleiro Jonathan defendeu - espetacularmente  - um pênalti sofrido e cobrado por Delciney.

Essa foi a primeira vitória do campeão do primeiro turno e a primeira derrota do Galo. Com a conquista dos três pontos, o Nacional alcançou a quarta colocação, enquanto o Rio Negro caiu da primeira para a terceira.

Na próxima rodada, o Galo enfrentará o agora líder São Raimundo, sábado, no Sesi. O Leão da Vila Municipal vai, domingo, ao Álvaro Maranhão, medir forças contra o Iranduba, time que tirou sua invencibilidade no primeiro turno.

 Domínio total

 O placar foi magro, mas a supremacia do Nacional sobre o Rio Negro foi absoluta. Logo aos cinco minutos, Messi, em excelente fase, cobrou um escanteio pelo lado esquerdo e Santiago se aproveitou da má saída do goleiro Adriano para abrir o placar para o Leão da Vila. Jogando livre, o lateral-direito Amaral se mandou para o ataque atuando quase que como um ponta.

Ele criou várias chances e perdeu dois gols inacreditáveis, sendo um deles com o goleiro Adriano já batido. Só dava Nacinal. Além de Amaral, Garanha e Messi faziam um carnaval e Edvan perdia gols atrás de gols.

O segundo tempo foi identico ao primeiro. Era Nacional atacando e Rio Negro se defendendo. E o segundo gol foi muito parecido com o primeiro. Klayton cobrou escanteio e Cristovam só teve o trabalho de escorar de cabeça, 2 a 0.

Com a vantagem ampliada, o Naça recuou e o Rio Negro se empolgou. Aos 16 minutos, Maranhão deixou seu marcador sentado no chão e, de frente para Jonathan, chutou a bola na Alameda Cosme Ferreira. Delciney ainda cobrou um pênalti para Jonathan mostrar sua elasticidade e defender. O Rio Negro ainda tomou outro susto, quando Smith levou a pior numa jogada disputada de cabeça com Garanha. Mas foi só um susto.

FICHA TÉCNICA

Rio Negro 0 x 2 Nacional

Estádio: SESI.

Público Presente: 647 

Árbitro: Reginaldo Vasconcelos Noronha

Gols:  Santiago, aos cinco minutos do primeiro tempo e Cristovam, aos 14 do segundo.

Rio Negro: Adriano; Franco (Nei Júnior), Pastor, Bianor e James; Vinícius, Delciney e Smith; Delciney, Maranhão e Edinho Canutama (Netto). Téc: Iane Geber

Nacional: Jonathan; Amaral, Cristovam, Santiago e Klayton; Luan, Álvaro, Altair e Edvan; Messi e Garanha. Téc: Léo Goiano.