Publicidade
Amazônia
Amazônia

Ação itinerante voltada à saúde deve atingir cinco mil indígenas

a ocasião, o governo renovou a parceria com o Exército, que vai manter os serviços de emissão de documentos de dispensa militar, alistamento e saúde 09/03/2012 às 20:00
Show 1
No evento, a primeira-dama Nejmi Jomaa Aziz anunciou mais uma novidade a ser incorporada ao PAI: um mamógrafo para atender as populações do interior
acritica.com Manaus

O programa do Governo do Estado Pronto Atendimento Itinerante (PAI), coordenado pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Seas), inicia expedição na próxima terça-feira, 13, quando um dos três barcos do programa, o Zona Franca Verde, deixa a capital amazonense rumo ao município de Atalaia do Norte (a 1.130 km de Manaus), na calha do rio Javari, região conhecida por concentrar boa parte da população indígena do Amazonas. A ação pretende atingir cinco mil indígenas.
 
Marcando a primeira expedição de 2012, a jornada foi anunciada nesta sexta-feira, 9 de março, durante um evento de comemoração aos mais de dois milhões de atendimento realizado pelo programa desde sua criação em 2003.  A cerimônia foi realizada dentro do barco Zona Franca Verde, ancorado na região da Ponta do Brito, em Iranduba. Na ocasião, o governo renovou a parceria com o Exército, que vai manter os serviços de emissão de documentos de dispensa militar, alistamento e saúde.
 
No evento, que teve a participação da primeira-dama e presidente do Fundo de Promoção Social (FPS) Nejmi Jomaa Aziz, ela anunciou mais uma novidade a ser incorporada ao PAI, a partir do segundo semestre deste ano. “Atendendo uma recomendação do governador Omar Aziz, um dos barcos pai será equipado com um mamógrafo que vai entrar em operação a partir do meio do ano. Essa é uma novidade que eu tenho prazer em anunciar, já que isso pretende reduzir os casos de morte por câncer de mama no interior do Amazonas”, declarou.
 
Internet veloz e com mais capacidade

Outra novidade do programa neste ano, segundo informou a secretária da Seas, Regina Fernandes, é a ampliação da banda larga dentro das três embarcações do programa, o atendimento previdenciário e serviços bancários via Banco do Brasil.
 
“Cada barco está dotado de 5GB de banda larga, acelerando e aumentando os serviços de emissão de documentos. Além disso, a parceria firmada com o INSS e Banco do Brasil nos permitirá levar serviços que a comunidade ribeirinha nunca teve antes”, comentou Regina, referindo-se aos serviços de previdência social e bancários realizados pela primeira vez no PAI.
 
“Nesta primeira expedição que está programada para ficar 15 dias nas comunidades indígenas do Vale do Javari, o atendimento será intensificado e vai atender uma média de cinco mil indígenas com todos serviços de saúde e cidadania que o Governo do Estado oferece, por meio do programa”, acrescentou a titular da Seas.
 
Atendimento em 14 comunidades

Além do atendimento ao indígena, O barco Zona Franca Verde vai, durante três meses, oferecer serviços nas áreas da assistência social, cidadania e clínica médica, aos moradores de 14 comunidades em Atalaia do Norte e nos municípios de Tonantins, Jutaí e Fonte Boa.
 
O PAI foi criado em 2003 e faz parte da orientação do governador Omar Aziz de garantir o acesso da população do interior aos serviços gratuitos oferecidos na rede estadual. O projeto conta com três embarcações (Zona Franca Verde, Puxirum e Puxirum II), que vão realizar atendimentos simultâneos em localidades, às quais, o único meio de acesso são os rios.
 
A próxima missão após a da calha do rio Javari está prevista para atender a região do Baixo Amazonas, iniciando em Boa Vista do Ramos até o município de Maués, em abril. O trabalho tem a parceria das secretarias de Saúde (Susam), Segurança Pública (SSP), Exército, Instituto Nacional de Seguridade Social (NSS), Fundação Nacional do Índio (Funai), Correios, Banco do Brasil, Superintendência Regional de Trabalho e Emprego (Srte), Tribunal de Justiça do Amazonas e prefeituras municipais.