Publicidade
Amazônia
Amazônia

Afetados pela cheia do rio Juruá (AM) recebem nova remessa de ajuda

A ajuda humanitária faz parte da operação de socorro e será enviada nesta sexta-feira (24) pela Defesa Civil do Amazonas e Força Aérea Brasileira 23/02/2012 às 15:07
Show 1
A ajuda humanitária faz parte da operação de socorro e será enviada nesta sexta-feira (24) pela Defesa Civil do Amazonas e Força Aérea Brasileira
acritica.com Manaus

A segunda remessa de ajuda humanitária para os municípios afetados pela enchente na calha do Juruá será enviada nesta sexta-feira (24), para o município de Eirunepé. A cidade será polo de distribuição dos produtos para os municípios de Envira, Guajará e Ipixuna.

A ação faz parte da Operação de Socorro ao Juruá, desencadeada pelo Governo do Estado desde o último dia 20, por meio do Subcomando de Ações de Defesa Civil-Subcomadec.

Nesta segunda etapa serão enviadas 21,5 toneladas de cestas básicas, kits de higiene pessoal, de limpeza e de medicamentos.

A carga vai sair da Base Aérea de Manaus na aeronave modelo C130, uma parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB).

Com esta entrega, o Governo do Estado contempla todos os municípios que estão em Situação de Emergência na calha do Juruá (Eirunepé, Guajará, Ipixuna, Envira, Itamarati, Carauari e Juruá). Ao todo 6.048 famílias foram afetadas.

Primeira fase
A primeira remessa de ajuda humanitária para os municípios afetados pela enchente na Calha do Juruá foi enviada no último dia 20, via fluvial e aérea. Na primeira fase foram contemplados os municípios de Carauari, Juruá e Itamarati.

A ajuda humanitária para as essas três cidades incluiu 45 toneladas de alimentos, 21 mil itens de limpeza e higiene pessoal e ainda 300 kg de medicamentos, disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde (SUSAM).

A calha do Juruá, conforme atestou o Centro de Monitoramento Ambiental do Subcomadec, em parceria com órgãos de meteorologia como o Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), vem passando por anomalia climática conhecida como La Niña – que corresponde ao resfriamento das águas do Oceano Pacífico e ainda, sofrendo a influência da atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul-ZCAs, o que ocasionou a alteração do comportamento climático e hidrológico e consequente antecipação do período de chuvas na região do Juruá.

Monitoramento
Todas as calhas dos rios do Estado são monitoradas diariamente pelo Centro de Monitoramento Ambiental do Subcomadec. A região do Alto Solimões está em Situação de Atenção devido às chuvas intensas, em função da elevação do rio Javari (Atalaia do Norte e Benjamin Constant) e ainda devido ao rio Solimões está acima do nível normal para o período. As demais calhas apresentam elevação gradual, dentro da normalidade.