Publicidade
Amazônia
Amazônia

Alunos da Ufam projetam circuito elevado que atravessa a cidade

A idéia é refletida em uma passarela suspensa, que permite a melhor locomoção de transeuntes e ciclistas e separa a circulação das vias saturadas dos veículos com a garantia de conforto e segurança 05/12/2012 às 11:51
Show 1
Com uma extensão de 18 km, ciclovia suspensa abrange três zonas da cidade
acritica.com Manaus (AM)

Com a proposta arquitetônica de garantir à população de Manaus a existência de um espaço que proporcione a realização de atividades ciclísticas e de caminhadas integradas ao espaço urbano, alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) criaram o projeto de circuito elevado que atravessa o meio urbano e conecta pontos específicos da cidade como, esportivos, institucionais e de lazer, com contemplativos da natureza.

A ideia é refletida em uma passarela suspensa, que permite a melhor locomoção de transeuntes e ciclistas e separa a circulação das vias saturadas dos veículos com a garantia de conforto e segurança.

“O projeto vem como uma reflexão sobre a mobilidade urbana na cidade e propõe uma alternativa de locomoção em nossa cidade voltada para a contemplação das áreas verdes, igarapés e que comunique alguns pontos voltados ao lazer e esporte”, informa o Roger Pamponet, que orienta os universitários.

De acordo com Pamponet, o percurso é dado seguindo os cursos dos igarapés e ligando pontos de interesse. “São locais como a Vila olímpica, Parque dos Bilhares, Passeio do Mindu, Sesi e Ufam”, diz. “Além desses locais foram pensados também em pontos alternativos de acesso que fique mais viável ao usuário”, acrescenta.

Com uma extensão de 18 km, a ciclovia suspensa abrange as zonas Centro-Oeste, Centro-Sul e Zona leste, com a possibilidade de prolongamento para as demais zonas.


A passarela possui cobertura com arcos perlongados com vegetação tipo trepadeiras, dispostos de maneira ritmada de aberturas e fechamento ao longo do percurso. A proposta garante conforto térmico aos usuários diminuindo a incidência direta do sol e permitindo uma maior integração com as áreas verdes remanescentes do tecido urbano adensado.

Origem

A ideia da ciclovia suspensa como alternativa de mobilidade urbana surge na Califórnia, no ano de 1890. “A The California Cycleway” buscava conectar pontos de interesse comercial de forma contínua sem sofrer interrupções de elementos naturais urbanos.