Publicidade
Amazônia
Amazônia

Amazonas não tem risco de epidemia por H1N1, diz FVS

Mesmo com o primeiro óbito registrado no amazonas, relatório aponta que não há risco de epidemia por Influenza A para região. Os resultados fazem parte da investigação epidemiológica do caso de uma vítima da gripe suína 13/03/2012 às 12:10
Show 1
Fundação de Vigilância em Saúde, responsável por monitorar a ocorrência da gripe H1N1 no Amazonas, descarta um surto semelhante ao de 2009
acritica.com Manaus (AM)

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) divulgou na manhã desta terça-feira (13), um relatório apontando que o estado não possui risco de epidemia de Influenza A H1N1. Os resultados fazem parte da investigação epidemiológica do caso de Ilzinara Monteiro Ferreira, 30, que morreu na última quinta-feira (8), vítima da gripe H1N1, a gripe suína.

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), o vírus da influenza pandêmica (H1N1), circula no país desde 2009, sendo considerado como mais um vírus de circulação sazonal desde agosto de 2010. Assim, o risco de se adoecer por esse tipo vírus é o mesmo que pelos demais, já que o vírus da Influenza A H1N1 está em circulação em vários países, inclusive em todos os estados do Brasil.

Em 2009, quando houve a introdução do vírus H1N1 no país, foram registrados no Amazonas 24 óbitos.  Os últimos casos da doença foram notificados em 2010, quando 8 pessoas morreram com diagnóstico de H1N1. Este ano foram registrados 3 casos da doença, sendo 2 na forma branda e 1 na forma grave, levando a paciente a óbito, na semana passada no município de Borba.

Caso grave

Após o primeiro óbito do ano, levantou-se uma maior preocupação com os possíveis casos de Influenza A H1N1 no estado. Porém, após visita técnica da FVS ao município, não foi possível identificar a forma de contágio da senhora que faleceu, pois a mesma além de trabalhar com atendimento ao público, apresentou os primeiros sintomas da doença poucos dias após o carnaval, quando houve aumento da circulação de pessoas no município. Para o Diretor Presidente da FVS, o médico infectologista, Bernardino Albuquerque, as pessoas que tiveram contato com a paciente infectada já ultrapassaram o período de incubação, e não apresentam mais risco. A situação no município está sob controle.

Vacinação

A campanha de vacinação contra gripe de 2012, que já inclui desde 2011 a proteção contra Influenza A H1N1, será realizada no mês de maio em todo o estado.

A vacina é oferecida aos seguintes grupos considerados de risco para complicações, que são: crianças menores de 2 anos, adultos maiores de 60 anos, grávidas, pessoas com doenças crônicas, indígenas e obesidade mórbida.

Cuidados

As orientações sobre forma de prevenção estão diretamente ligadas à forma de higiene pessoal de cada indivíduo. A gripe é transmitida de pessoa para pessoa através do toque, da saliva e do contato com objetos contaminados. Assim, a higiene das mãos, como o simples ato de lavá-las com água e sabão são muito importantes.

Monitoramento de casos

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/AM) realiza o monitoramento dos tipos de vírus circulantes no estado através da coleta de exames rotineiros de pessoas com sintomas de gripe. Semanalmente a rede pública de saúde, coleta de 5 (cinco) amostras de pacientes com sintomas de gripe (febre e coriza) e/ou Síndrome Respiratória Aguda Grave, caracterizado principalmente por dificuldade respiratória.

As amostras são encaminhadas ao Lacen que realiza o diagnóstico e faz a identificação dos tipos circulantes no estado. Este resultado é encaminhado ao Ministério da Saúde que inclui na campanha de vacinação do ano seguinte a vacina contra aqueles tipos de vírus.  Este ano predomina no estado a circulação do vírus sincicial respiratório.