Publicidade
Amazônia
na câmara municipal

Audiência Pública vai debater sobre a situação dos povos indígenas de Manaus

Cerca de 10 mil indígenas vivem hoje na cidade e muitos em situação de vulnerabilidade social 09/05/2016 às 18:33
Show 430a05d2 1ace 41a0 89cd 2e574c0830ef
Foto: Tiago Corrêa/CMM
acritica.com Manaus (AM)

A fim de se pensar políticas públicas específicas de atendimento à população indígena que mora em Manaus, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal (Condih/CMM) realizará Audiência Pública nesta terça-feira (10), com a participação do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e a Coordenação dos Povos Indígenas de Manaus e Entorno (Coopime), além de outros convidados.

O presidente da comissão, vereador Waldemir José (PT), justifica o debate afirmando que, “de acordo com o senso feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2000, a população indígena de Manaus gira em torno de 7 mil espalhados pelas quatro zonas da cidade, no entanto pesquisas mais recentes dão conta de que esse número pode passar de 10 mil”.

Segundo o Cimi, eles chegam de vários municípios do Amazonas e também de outros Estados e estão vivendo em situação de vulnerabilidade social, com falta de saneamento básico, carência no atendimento básico à saúde e à educação, além dos elevados índice de violência.

E com relação às questões econômicas, para a sobrevivência da família, geralmente as mulheres indígenas produzem e comercializam artesanatos ou trabalham com empregadas domésticas, normalmente à margem da legislação, e os homens fazem pequenos trabalhos ou “bicos”.

Nesse sentido, o debate pretende tratar desses e outros assuntos relacionados a políticas públicas para população indígena da cidade. Além de diversas etnias, deverão participar do debate a Fundação Nacional do Índio (Funai), Ministério Público do Estado (MP/AM), Ministério Público Federal (MPF/AM), Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Pastoral Indigenista da Cáritas Arquidiocesana de Manaus, dentre outros.

*Com informações da assessoria