Publicidade
Amazônia
Crime ambiental

Bando envolvido em extração ilegal de madeira é preso em Iranduba

Quatro homens faziam manejo ilegal de madeira em serraria na região do Rio Solimões. Eles assinaram TCO por crime ambiental e foram liberados 14/04/2016 às 18:22 - Atualizado em 14/04/2016 às 18:41
Show bb3a337d 1ede 4ba1 a3cd f9420bf51e1e
O quarteto foi preso durante uma operação de policiais civis da 31ª DIP de Iranduba em parceria com peritos do Instituto de Criminalística
Com informações da assessoria de imprensa

Policiais civis da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba, município distante 27 quilômetros de Manaus, deflagraram nesta quarta-feira (13) uma operação que resultou nas prisões de quatro pessoas envolvidas em extração ilegal de madeira no Rio Solimões.

De acordo com o delegado titular da 31ª DIP, Paulo Mavignier, a ação ocorreu em parceria com peritos do Instituto de Criminalística (IC) do Amazonas. Na ocasião, foram presos Daniel Nascimento Cascaes, 22, natural de Iranduba; Antonio Carlos Santos Rodrigues, 19, também de Iranduba; Benedito Gonçalves Bezerra, 53, nascido no município de Canutama (AM) e Jeremias Monteiro Cascaes, 30, de Manacapuru.

“Estivemos na comunidade Casa Branca e descobrimos uma serraria ilegal que operava no Rio Solimões. Quando a equipe se aproximou do local flagrou quatro homens serrando madeiras. Com eles foram encontradas motosserras, uma serra fixa de grande porte, muitos troncos de árvores e madeiras beneficiadas, que posteriormente foram doadas à Defesa Civil de Iranduba”, explicou a autoridade policial.

Conforme Paulo Mavignier, os infratores foram autuados em flagrante por Crime Ambiental, previsto na Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Eles assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e ao término dos procedimentos legais eles foram liberados para responder pelo delito em liberdade.