Publicidade
Amazônia
Amazônia

Cheia do rio Juruá bate recorde e Defesa Civil prepara atendimento a ribeirinhos

Nesta segunda-feira (30), o nível do rio Juruá atingiu 21 metros, atingindo ribeirinhos e comprometendo agricultura familiar 31/01/2012 às 11:47
Show 1
Imagem da cheia do rio Juruá, em Ipixuna, registrada há duas semanas
Elaíze Farias Manaus

O nível do rio Juruá, em Eirunepé (a 1.160 quilômetros de Manaus), bateu recorde nesta segunda-feira (30), quando atingiu 21 metros. A média é de 17,31 metros.

O sub-secretário Executivo do Subcomando de Ações de Defesa Civil (Subcomadec), Hermógenes Rebelo, disse que 26 mil pessoas da zona rural de municípios da calha do Juruá estão sendo afetadas, com perda de produção de agricultura familiar e casas alagadas

“A cheia se antecipou e a produção foi atingida, principalmente de farinha. Muitas casas estão alagadas. Hoje (31) o secretário da Subcomadec, Roberto Rocha, está em Brasília discutindo planejamento de ajuda para os municípios afetados”, disse Rebelo.

Sete municípios do Juruá continuam em situação de emergência: Eirunepé, Guarajá, Ipixuna, Envira, Itamarati, Carauari e Juruá. Municípios da calha do Solimões permanecem em situação de atenção.