Publicidade
Amazônia
Amazônia

Cheia do rio Purus já deixa 500 famílias desabrigadas em Canutama, no Amazonas

O secretário de comunicação de Canutama, Fregilson Rabelo, relata que centenas de pessoas estão abrigadas em escolas e em um conjunto habitacional do programa Minha Casa, Minha Vida 13/03/2012 às 12:54
Show 1
No município de Canutama, bairros inteiros estão alagados
Monica Prestes ---

A cheia do rio Purus, que deixou os municípios amazonenses de Lábrea e Pauini em situação de emergência, já afeta as zonas urbana e rural de Canutama, onde mais de 500 famílias já foram obrigadas a deixar suas casas.

É o que informou o secretário de comunicação da prefeitura de Canutama, Fregilson Rabelo, que relata que centenas de pessoas estão abrigadas em escolas e em um conjunto habitacional do programa Minha Casa, Minha Vida.

De acordo com ele, centenas de estudantes dessas duas escolas públicas que estão servindo de abrigo tiveram as aulas suspensas e devem entrar em um calendário especial para recuperar o conteúdo. Escolas na zona rural do município também já começam a ser afetadas, com a água chegando perto dos assoalhos.

“Centenas de famílias já estão desabrigadas e o rio não pára de subir. A previsão é de mais chuva para os próximos dias, o que nos preocupa ainda mais”, relatou Rabelo.

Segundo o secretário, o nível do rio Purus em Canutama subiu mais de 20 centímetros nos últimos dois dias.

Prejuízos

Na zona rural, propriedades inteiras estão debaixo d’água e os produtores rurais improvisam para não perder as criações e a safra deste ano. Bois, porcos e até patos são mantidos em marombas, contou o secretário.

“Os produtores rurais estão amargando prejuízos com a perda da safra e também de criações de animais, que acabam sendo deixados para trás, em meio à inundação. Na cidade, os comerciantes também contabilizam as despesas com a perda de móveis e equipamentos.”

Emergência

O município de Canutama não é um dos dez do Amazonas que estão em situação de emergência, segundo o Subcomando de Ações de Defesa Civil do Amazonas (Subcomadec). Atualmente, os municípios de Eirunepé, Guajará, Ipixuna, Envira, Itamarati, Carauari e Juruá – na calha do Juruá – e Boca do Acre, Lábrea e Pauini – na calha do Purus – estão em situação de emergência.

A cheia dos rios no Amazonas já afeta 22,3 mil famílias em todo o interior do Estado, e as prefeituras das cidades afetadas receberam doações de cestas básicas, kits de medicamentos, kits de limpeza, kits de higiene pessoal, filtros microbiológicos, kits dormitório e hipoclorito de sódio, segundo o Subcomadec.