Publicidade
Amazônia
Cotidiano, Clima, Cheia, enchente, Calha do Negro, sipam, CPRM, SNPH, Valderino Pereira, Rio Negro, Chuva

Chuvas fracas não afetam o nível do rio Negro

Índice pluviométrico verificado nos municípios de Barcelos e São Gabriel da Cachoeira não alteram a cota do rio Negro, em Manaus, que segue há quatro dias em 29,97m 01/06/2012 às 18:33
Show 1
Os níveis do rio Negro seguem há quatro dias em 29,97 metros
Síntia Maciel Manaus

As chuvas na região Norte do Amazonas, devem ser fracas nos próximos três dias, de acordo com informações do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

A referida área corresponde à calha do Rio Negro, onde estão os municípios de Barcelos e São Gabriel da Cachoeira, cuja quantidade pluviométrica reflete diretamente no nível do rio Negro em Manaus.

Com a cota estabilizada em 29,97 metros, desde a última terça-feira (29), o Negro, ultrapassa em 20 centímetros a marca registrada em 2009, que foi de 29,77m.

"O rio está parado, mas não podemos afirmar que ele vai começar a vazar ou se continuará a subir. Afinal, estamos lidando com a natureza ", observa o engenheiro Sociedade de Navegação, Portos e Hidrovias do Amazonas (SNPH) Valderino Pereira, responsável pela medição diária do rio.

Nessa quinta-feira (31), durante o terceiro e último alerta de cheia de 2012, o superintendente regional do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), Marco Antônio de Oliveira, informou que a cota máxima do rio Negro, na enchente deste ano, poderá alcançar 30,27 metros.

Na ocasião, Oliveira chamou a atenção para o fenômeno ocorrido em  maio de 2009, no qual durante um período de 12 dias,  a cota do rio Negro ficou estabilizada. Entretanto, com as chuvas intensas verificadas por  15 dias, no dia 1º de julho, o rio atingiu a cota de 29,77 metros e superou o recorde registrado em 1953.

Chuvas
Segundo as informações repassadas pelo Sipam, até às 16h desta sexta-feira (1º), a média pluviométrica verificada no município de Barcelos - situado a 405 quilômetros de Manaus -,  foi de 29,6 milímetros.

No município de São Gabriel da Cachoeira - localizado a 858 quilômetros da capital -, o total de chuvas registrado também nos últimos três dias foi de 11,8 milímetros.

Em  Manaus o  final de semana na capital deverá ser instável, conforme o Sipam, com um sábado instável e com o domingo com pancadas de chuvas, entre a tarde e a noite.

O sol deverá aparecer na segunda-feira (4).