Publicidade
Amazônia
Amazônia

Curso de Reaproveitamento Integral dos Alimentos busca melhoria de qualidade de vida

Sob a coordenação do Inpa e do projeto Canteiros Verdes do Progrma Ciência na Escola (PCE), o curso encerra atividades ensinando sobre o manuseio correto de alimentos e como reaproveitá-los 26/10/2012 às 14:03
Show 1
O curso tem como objetivo mostrar as diversas maneiras de reaproveitamentos dos alimentos e técnicas de elaboração de receitas saudáveis para a inserção na merenda escolar
Por Luciano Lima/PCE/Inpa Manaus

Uma alimentação rica e balanceada é a fonte de prevenção de diversos tipos de males e a garantia de uma vida saudável e com qualidade. E quem já não ouviu falar que as principais vitaminas das frutas e verduras se encontram principalmente nas cascas desses alimentos?

Pensando no reaproveitamento total de todos os benefícios de vegetais e frutas surgiu a ideia de levar o “Curso de Reaproveitamento Integral dos alimentos” à Escola Estadual Rio Preto da Eva do município Amazonense com o mesmo nome, com a gastrônoma Terezinha Pereira, sob a coordenação da pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), Bianca Galúcio e da coordenadora do projeto Canteiros Verdes do Programa Ciência na Escola (PCE), Francisca Francinilde.

O curso que começou no dia 22 deste mês, encerra nesta sexta-feira (26) e tem como objetivo mostrar as diversas maneiras de reaproveitamentos dos alimentos e técnicas de elaboração de receitas saudáveis para a inserção na merenda escolar. O público alvo deste curso são merendeiras e os alunos que participam do projeto de horta escolar na própria instituição.

Dinâmica, a iniciativa vai além da teoria. Em diversos momentos os participantes podem conferir de perto a extração de alguns vegetais na própria horta da escola, além da aprenderem como é realizado o manuseio correto até o momento em que chegam à mesa para consumo.

A gastrônoma Terezinha Pereira explica que há diversas maneiras de manipular o alimento reaproveitando quase que totalmente toda sua estrutura: “Certa vez fiz um frito de cascas de bananas temperadas e bem preparadas e logo na degustação foi confundida com carne de peixe. Quando revelei o que era todos ficaram surpresos com a iguaria”.

A horta disponível na escola é fruto da criação dos jovens pesquisadores do PCE, que desde 2004 trabalha na manutenção e empenho para que Rio Preto da Eva continue sendo referência em horta escolar em todo o Estado, se tornando assim um polo de grandes ideias e projetos de sucesso.