Publicidade
Amazônia
Amazônia

Depois de ter a casa roubada, ser assaltado e baleado, José Assunção vai se mudar do Dom Pedro

Depois de passar por dois traumas com a violência, tendo sua casa roubada no carnaval, e agora ser assaltado e baleado, família de José Assunção decide se mudar do Dom Pedro, onde reside há 30 anos 01/03/2012 às 20:29
Show 1
O secretário foi atingido com um tiro no ombro esquerdo e o projétil se alojou na região toráxica entre o pulmão e a costela.
Acritica.com Manaus

Após ter sofrido um assalto, na última terça-feira, 28, quando teve o seu carro roubado e ainda foi baleado, o secretário municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Manaus, José Assunção disse que não pretende mais morar no Dom Pedro, onde sofreu o atentado contra a sua vida, e que reside há 30 anos.

Ainda internado no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, o seu estado clínico é estável, ele está consciente e aguarda mais exames.

José Assunção negou que tenha reagido ao assalto e que foi baleado quando embarcava na sua picape Frontier, Nissan. Ele contou que estava retornando de um encontro com amigos que havia acontecido na Praça de Alimentação do conjunto Dom Pedro, e que ao entrar no carro, foi surpreendido por dois homens. Um se instalou no banco de trás e o segundo o empurrou para o banco do passageiro tomando o assento da direção.

- “Um entrou no banco de trás e o outro no banco da frente tentando me jogar para o banco do passageiro. Quando eu saí, fiquei em pé o cara que estava atrás me deu o tiro. O que me salvou foi o osso do braço. A bala está entre o pulmão e a costela”, afirmou José Assunção.

Ele vai passar por uma avaliação médica para a cirurgia do ombro, bem como estará em observação para ver se não ocorre nenhuma hemorragia interna já que a bala pegou perto do pulmão.

O tiro atingiu o ombro esquerdo, tendo o projétil penetrado na região toráxica. Assunção revelou, também, que após o incidente, a família pressionou e vai mudar de residência em busca de um local com mais segurança.

DEPOIS

Após ser baleado, José Assunção conta que caminhou para o interior da Praça, onde por meio de telefonema avisou aos amigos com quem havia estado momentos antes do assalto. Os bandidos tiveram dificuldades em colocar a picape em funcionamento. Eles fugiram em direção ao bairro do Alvorada. Até ontem à tarde, a picape não havia sido recuperada.

José Assunção disse que tentou sair do carro, o que motivou um dos bandidos a baleá-lo. Informações dão conta que a polícia suspeita que os bandidos pretendiam seqüestrar o secretário.

Segundo investigações preliminares, um dos bandidos foi visto no local momentos antes da chegada de José Assunção em um carro, permanecendo próximo da Igreja. Isto reforçaria a tese na qual eles premeditaram seqüestrar o secretário.

Não é a primeira vez que o secretário que reside a quase 30 anos no Conjunto Dom Pedro é alvo da violência.

Durante o período carnavalesco sua residência foi roubada por bandidos. Ele revelou que estava em Boa Vista (Roraima) com a família. Ladrões que contaram com a participação de uma mulher, desativaram as câmeras de segurança cortando o fornecimento de energia, levando vários objetos na noite de sábado de carnaval.

Antes do roubo em sua residência, o secretário afirmou que dois delinqüentes menores tentaram lhe assaltar em frente de sua residência.