Publicidade
Amazônia
Amazônia

Dezesseis municípios do Amazonas já sofrem com a cheia dos rios, segundo a AMM

Sete municípios do Amazonas estão em estado de alerta, oito em emergência e um em calamidade pública, entre eles Canutama, no Sul do Estado 06/03/2014 às 16:57
Show 1
Canutama está localizado na calha do rio Purus, Sul do Amazonas
acritica.com* ---

O município de Canutama, a 1.274 quilômetros distante de Manaus via fluvial, é o mais sétimo do Amazonas a decretar Estado de Emergência por conta cheias provocadas pela temporada de chuvas, segundo levantamento da Associação Amazonense de Municípios (AAM). O levantamento, que é realizado semanalmente junto às prefeituras e defesas civis do interior do Estado, foi divulgado na manhã desta quinta-feira (6).

“Estamos desocupando salas de aula e repartições públicas para atender imediatamente as 60 famílias que já estão desabrigadas. Outras mil pessoas da área urbana e rural já foram afetadas diretamente pelas águas e também serão alojadas nos próximos dias”, afirmou o prefeito de Canutama, Ocivaldo Amorim, durante a operação de remoção das famílias na tarde desta quinta.

Com 12 mil habitantes, a cidade da Calha do Purus passa a integrar a lista que já tem Boca do Acre, Lábrea, Pauini (todos no Purus), Envira, Guajará, Ipixuna (Região do Juruá) e Apuí, no Rio Madeira.

Tapauá, Carauari, Eirunepé, Itamarati, Borba, Manicoré e Novo Aripuanã estão em Estado de Alerta e Humaitá, no Rio Madeira, decretou Calamidade Pública na semana passada.

Escassez de recursos

Segundo o presidente da AAM e prefeito de Boca do Acre, Iran Lima, a exemplo dos anos anteriores, em 2014 o auxílio e as ações humanitárias de saúde, transporte e infraestrutura do Governo do Estado chegaram bem antes de qualquer apoio ou recurso federal.

“Com as constantes perdas em repasses federais é o Estado que está nos auxiliando no atendimento imediato das demandas da população. Sem este apoio, a situação estaria muito pior”, destacou Lima, ao lembrar que em 2013, apenas três dos 45 municípios amazonenses que decretaram emergência foram atendidos pela Defesa Civil Nacional.

Na próxima semana, a AAM realiza em Manaus um encontro com os coordenadores e representantes das defesas civis do interior para prestar orientações e informações técnicas sobre relatórios a serem encaminhados para o Ministério da Integração Nacional em Brasília (DF) solicitando maior agilidade na liberação de recursos.