Publicidade
Amazônia
Cotidiano, Cheia, enchente, AAM, Ministério da Integração, Verbas Federais

Faixa populacional será utilizada para repasse de verba federal às vítimas da cheia no AM

Durante reunião na sede da AAM prefeitos estabeleceram cinco níveis de faixas populacionais que variam de 15 a 30 mil pessoas 21/05/2012 às 15:37
Show 1
Plano de trabalho será enviado para o Governo Federal, para que a proposta seja avaliada, e o dinheiro liberado
Síntia Maciel Manaus

A adoção de faixa populacional foi a medida encontrada pelos 19 prefeitos de municípios do Amazonas, critério de distribuição dos R$ 10 milhões disponibilizados pelo Ministério da Integração, para atender as vítimas da cheia no Estado.

Na reunião ocorrida nesta segunda-feira (21), na sede da Associação Amazonense de Municípios (AAM), no bairro Nossa Senhora das Graças, na Zona Centro-Sul de Manaus, os prefeitos estabeleceram cinco níveis de faixas populacionais que variam de 15 a 30 mil pessoas.

De acordo com o presidente da AAM e prefeito de Manaquiri, Jair Souto (PMDB), os municípios de Anamã, Anori, Beruri e Careiro da Várzea – os mais atingidos pela cheia -, se encontram no primeiro nível, e deverão receber um repasse maior.

“Conseguimos elaborar o plano de trabalho que irá seguir para a aprovação do Governo Federal, e caso seja aprovado, para a conseqüente liberação da verba”, salienta Souto.

O dinheiro liberado pelo Ministério da Integração servirá para gastos com moradias, embarcações, saúde, entre outros.

Tais serviços, explica Jair deverão ser contratados por meio de licitação simplificada.

Ainda segundo ele, a AAM deverá buscar ajuda junto ao governador Omar Aziz e a bancada congressista do Amazonas, para que o auxílio do Ministério da Integração seja logo liberado.

Nível 1
“A nossa situação é crítica, pois estamos com dificuldade de deslocamento, moradia, nossa produção agrícola está completamente perdida, as aulas estão suspensas, e até o nosso hospital se encontra inundado”, declara a prefeita de Anori, Sansuray Xavier (PSD) , quer participou da reunião.

Localizado a 200 quilômetros de Manaus, Anori, é um dos quatro municípios que juntamente com Anamã, Careiro da Várzea e Beruri, se encontra totalmente tomado pela cheia do rio Solimões, e integra os municípios de Nível 1.

O atendimento médico no município está sendo realizado pelo Navio de Assistência Hospitalar (NasH) “Doutor Montenegro”, da Marinha do Brasil, que desde o último dia 8, atende famílias ribeirinhas atingidas pela cheia.

Em Anori um total de 3.200 famílias deverão ser beneficiadas com o repasse.