Publicidade
Amazônia
RETA FINAL

'Floresta da Ciência' do Inpa entra nos últimos dias de exposição em Manaus

Quem ainda não visitou tem até as 20h deste domingo (16) para prestigiar a exposição no Amazonas Shopping 13/04/2017 às 18:16
Show exposi  o03333
A exposição iniciou no dia 31 de março. Foto: Divulgação
acritica.com Manaus

A exposição “Floresta da Ciência” do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), em cartaz no Amazonas Shopping, entra na reta final. Para atrair a atenção e aguçar a curiosidade dos pequenos, o Instituto levou ao mall cogumelos comestíveis da Amazônia, várias espécies de aranhas com direito à manipulação das caranguejeiras e até uma onça “empalhada”.

“Quem ainda não visitou tem até as 20h deste domingo para prestigiar a exposição que tem atraído um público que varia entre 1 mil e 2,6 mil pessoas, nos finais de semana”, conta o técnico do Inpa, Evandro de Souza, responsável pela exposição.

Iniciada no dia 31 de março, a mostra lúdica e educativa é uma iniciativa da Coordenação de Extensão (Coext) do Inpa em parceria com o centro de compras, dentro da programação o “Show da Luna”. As atrações do Inpa são focadas na biodiversidade e na sustentabilidade.

Para quem é corajoso o suficiente, e geralmente as crianças saem na frente, o estande com o manuseio das caranguejeiras – que consiste em fazer com que os aracnídeos andem pelos braços dos visitantes – funciona, na quinta-feira (13), até as 18h; na sexta, das 16h às 22h; no sábado (15), das 12h às 18h; e, no domingo de Páscoa (16), das 17h30 às 21h.

Todo procedimento é acompanhado de perto por profissionais preparados do Laboratório de Invertebrados Terrestres vivos do Inpa, que se certificam do bem-estar das aranhas e dos participantes.

“A exposição leva aos visitantes uma pequena parte das pesquisas que o Inpa desenvolve, sem ser exaustiva”, diz a coordenadora de Tecnologia Social do Inpa e da exposição, Denise Gutierrez. “Além disso, tem a oportunidade de interagir com um público que está em um ambiente de compras e que muitas vezes nunca visitou o Bosque da Ciência, que é o espaço de visitação pública do Inpa”, acrescenta.

No estande, o visitante pode ainda aprender sobre os “Cogumelos Comestíveis da Amazônia”, de maioria ainda desconhecida para a ciência. Na exposição, está exposto o cogumelo comestível Lentinula raphanica, produzido pela primeira vez no mundo. Este cogumelo, que é consumido pelos índios Yanomami, vem sendo bem aceito pelos chefes da gastronomia brasileira.

Também estão expostas em caixas entomológicas várias espécies de insetos, como borboletas, que fazem parte da Coleção de Invertebrados do Inpa, fotos de pegadas de mamíferos amazônicos (como jaguatirica, anta e paca) capturadas a partir de armadilhas fotográficas e o purificador de água (batizado comercialmente de Ecolágua) capaz de desinfectar águas poluídas de rios e igarapés e utilizado com sucesso em áreas remotas da Amazônia.

Os visitantes ainda podem participar do jogo educativo desenvolvido pelo Laboratório de Psicologia e Educação Ambiental (Lapsea), o Ecoethos - Estação Fogo, que simula situações reais e estimula de forma divertida e interativa os participantes a terem uma conduta de responsabilidade e cuidado com o ambiente.

*Com informações da assessoria.