Publicidade
Amazônia
Amazônia

Governo Federal enviará missão ao Amazonas para avaliar situação dos haitianos, diz MDS

Nesta quinta-feira, o governador Omar Aziz defendeu que é papel do governo federal ajudar imigrantes haitianos 25/01/2012 às 19:01
Show 1
Segundo o governo do Amazonas, existem 3,6 mil haitianos vivendo em Manaus
Elaíze Farias Manaus

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) vai enviar na próxima semana uma missão ao município de Tabatinga, na região do Alto Solimões, para a avaliar a situação dos haitianos. A informação foi dada pela assessoria do MDS ao portal acrítica.com nesta quarta-feira (25).

Segundo a assessoria, a ação do MDS é semelhante à realizada na cidade de Brasiléia, no Acre, onde também há uma significativa onda migratória de haitianos.

O MDS vai atuar em Tabatinga de forma emergencial e em parceria com os Ministérios da Justiça e da Saúde. A assessoria disse ainda que o governo federal acompanha a situação dos haitianos e entende que deve ser feita uma ação conjunta entre as três esferas de governo (federal, estadual e municipal).

Nesta quinta-feira, o governador do Amazonas Omar Aziz, durante uma coletiva, disse que o MDS havia sinalizado com o repasse no valor de R$ 500 mil para ajudar na atenção aos haitianos no Amazonas. A liberação do recurso, segundo o governador, dependia da avaliação que o MDS faria no Amazonas.

Na mesma declaração, ele atribuiu ao governo federal a responsabilidade de atender os imigrantes no Brasil.

Aziz declarou ainda que “se quisesse, o governo federal deveria construir apartamentos em Brasília para abrigar os haitianos”. Questionado pelos jornalistas sobre a atuação do governo do Amazonas em relação aos imigrantes, Aziz disse ainda que “não poderia atender os haitianos em detrimento dos amazonenses”.

A declaração de Omar Aziz não surpreendeu Chiron Helene, uma das voluntárias que atuam na assistência aos haitianos.

“A atitude do governador não é novidade para a gente. O silêncio dele já dizia tudo. Apenas agora, sob pressão, é que ele falou o que realmente sente em relação aos haitianos”, disse Chiron.

Para a voluntária, as pessoas que ajudam na recepção e na busca por abrigos aos imigrantes estão “cada vez mais desanimados e cansados” e que agora “só se pode esperar”.

Apoio

Por meio de nota da Agência de Comunicação do Estado (Agecom) disse que a ação do MDS é resposta ao pedido de ajuda enviada pelo governo, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas).

Entre as demandas emergenciais estão espaço de referenciamento e acolhimento dos haitianos; colchões; transporte, manutenção de uma equipe técnica mínima de dois assistentes sociais e um advogado para orientação e acompanhamento; manutenção do kit-básico (botija de gás, fogão duas bocas e mangueiras com medidor), atualmente disponibilizado pela igreja, acrescido de ventilador, panelas e talheres; e pagamento de aluguel, de caráter transitório, para famílias ou grupos de imigrantes.

Na nota, a Agecom diz que o governo Governo do Amazonas por meio de suas secretarias vem prestando apoio aos haitianos na cidade de Manaus desde o ano de 2010.

O atendimento humanitário é feito por meio de várias ações, entre elas encaminhamento a vagas de emprego, doações de colchões, beliches, cestas básicas, entre outras atividades.

O apoio aos haitianos residentes em Manaus também é realizado por meio da oferta aos imigrantes de cursos de língua portuguesa, inglês e espanhol e de qualificação profissional nas áreas de informática, hotelaria, restaurante, construção civil e indústria.

O Governo do Estado também tem realizado outras ações em articulações com empresas para solicitação de vagas de emprego e mapeamento de áreas onde há carência de profissionais), entre outras atividades.

Um relatório mostra que, em Manaus, existem 3.600 mil haitianos, sendo 400 mulheres (12 grávidas); 25 crianças, desse total 18 recém-nascidas, já registrados como amazonenses. Uma das crianças foi registrada no Cadastro Único do Bolsa Família e aguarda apenas a validação do cartão para receber a grana.