Publicidade
Amazônia
Cotidiano, Povos indígenas, Tarianos, Seind, Foirn, São Gabriel da Cachoeira

Indígena mulher é eleita para dirigir a Foirn

Durante os próximos quatro anos, a tariana Almerinda Ramos ficará à frente da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro, responsável defender os direitos dos povos indígenas que habitam a região do rio Negro 09/11/2012 às 18:27
Show 1
Nova diretoria da Foirn (da esq. para a dir.), Marivelton Baré, Nildo Fontes, Almerinda Ramos, Renato Matos e Isaías Pereira
acritica.com Manaus

A tariana Almerinda Ramos será a primeira mulher indígena a presidir os destinos da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) nos próximos quatro anos. O fato histórico foi concretizado nessa quinta-feira (8), quando ela foi eleita por maioria de votos, durante o último dia da 17ª Assembleia da Foirn.

O evento reuniu entre os dias 5 e 8 deste mês, no município de São Gabriel da Cachoeira – situado a 858 quilômetros de Manaus -, lideranças indígenas e instituições governamentais como a Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind).

Almerinda substitui Abraão de Oliveira França, do povo Baré, e tem como vice diretor-presidente, Isaías Fontes Baniwa, e como suplentes os tukanos Renato Matos e Nildo Fontes, e Marivelton Baré.

A assembleia em São Gabriel, cujo tema foi “Movimento Indígena, Direitos dos Povos e Diálogos sobre Gestão e Sustentabilidade”, também foi marcada pelas comemorações dos 25 anos da Foirn. A entidade foi criada com a missão de defender os direitos dos povos indígenas que habitam a região do rio Negro.

Representada pelo secretário do órgão, Bonifácio José Baniwa, a Seind fez uma explanação dos dez anos de participação indígena no Governo do Amazonas, além do plano de 50 anos, cujo objetivo é integrar as ações governamentais com a formulação, implementação, execução e gestão de políticas públicas de etnodesenvolvimento dos povos indígenas, por meio do programa Amazonas Indígena.

Além de reunir lideranças, o evento também contou com a presença dos representantes de instituições como a Fundação Nacional do Índio (Funai), as secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Produção Rural (Sepror), a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), a Secretaria de Especial de Saúde Indígena (Sesai) e o Instituto Socioambiental (ISA).